Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 015| Ano 2 | Set 1997
MOVIMENTO
MOVIMENTO

Notas

Verbetes contemporâneos

Trabalho & Tecnologia (editora Vozes e da Universidade), de Antonio David Cattani, será lançado em Porto Alegre, no dia 30 de setembro, às 18h 30min, no Centro Municipal de Cultura (Av. Érico Verissimo, 307). A obra reúne 21 autores das áreas de sociologia, economia, medicina e psicologia de diferentes universidades do estado e da Fundação de Economia e Estatística. O livro traz os 50 verbetes indispensáveis para a análise das transformações recentes no mundo do trabalho, como robótica, reestruturação produtiva, modelo japonês, globalização. Antes mesmo de seu lançamento, a obra já tem sua primeira edição quase esgotada. Uma segunda edição está sendo preparada para a Feira do Livro.

Fórum de integração

De 12 a 14 de novembro, deputados e senadores estaduais, provinciais e federais da Argentina, Brasil, Uruguai e Paraguai estarão participando do IV Fórum de Integração Parlamentar do Mercosul. O encontro é promovido pela Assembléia Legislativa do RS e pela Comissão do Mercosul do parlamento gaúcho. Também está prevista uma reunião extraordinária da Comissão Parlamentar Conjunta do Mercosul. No dia 13, quinta-feira, as dez comissões permanentes da Assembléia Legislativa vão desenvolver trabalhos específicos de suas áreas relacionados ao Mercado Comum do Sul.

Reforma Agrária 1

O Ministério Extraordinário de Política Fundiária e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) devem divulgar oficialmente, neste mês, os resultados do primeiro Censo da Reforma Agrária no Brasil. O trabalho de campo foi realizado no fim 1996 e início deste ano, com a participação de 29 universidades brasileiras e 1,8 mil estudantes. Com a radiografia da situação dos assentamentos realizados pelo Incra até o final de outubro do ano passado, o governo pretende dar novos rumos à política de reordenação fundiária e de reforma agrária do país. A Universidade de Brasília (UnB), responsável pela coordenação nacional do levantamento, estima que o censo e a pesquisa amostral sócio-econômica atingiram 80% das famílias efetivamente assentadas.

Reforma Agrária 2

As condições de moradia são precárias nos assentamentos do país. De acordo com a amostra do censo, apenas 13,05% das habitações contam com água encanada. Na Região Norte, menos de 8% tem o privilégio e, no Nordeste, o percentual estimado é de 9,39%. Cisternas e fossas são a realidade hidrossanitária de mais da metade dos assentados do país. Consequentemente, verminose é a doença mais freqüente entre as famílias (14,77%) depois da gripe (32,21%). A taxa geral de analfabetismo é de 29,52% entre os beneficiários. No Rio Grande do Sul, o percentual fica em 7,16%. A pesquisa revela ainda que 27,96% dos pesquisados são sindicalizados, pouco mais da metade deles estão envolvidos com a igreja e/ou associações, mas apenas 7,66% faz parte de cooperativas. No Rio Grande do Sul, Paraná e São Paulo, o percentual de beneficiários cooperados é mais significativo, ficando em torno de 30% dos ouvidos.

Excluídos barrados

Os integrantes do movimento Grito dos Excluídos foram impedidos de participar do desfile de 7 de Setembro em Ijuí. A Brigada Militar montou uma barreira proibindo a passagem do grupo que portava um estandarte com o símbolo do movimento, além de bandeiras de entidades sindicais e do Movimento Sem-Terra.

No circo da cultura

Já em Passo Fundo os manifestantes, a maioria ligada ao MST, ganharam espaço no palco do Circo da Cultura, no dia 4 de setembro, durante a 7ª Jornada Nacional de Literatura. Rumando para Porto Alegre para participar do Grito dos Excluídos no dia 7 de setembro, os integrantes do movimento aproveitaram a reunião de mais de três mil pessoas no evento para explicar os motivos da manifestação que tomou todo o país. Barrados pela polícia, que os acompanhou durante toda sua passagem por Passo Fundo, os manifestantes conseguiram entrar no Circo da Cultura, convidados pela organizadora da Jornada Nacional de Literatura, Tânia Rösing. Foram aplaudidos.

Contra o tarifaço

A Central Única dos Trabalhadores (CUT) do Rio Grande do Sul ingressou com um mandato de segurança coletivo no Superior Tribunal de Justiça, em Brasília, no último dia 11, para anular o aumento de 270% dos serviços e tarifas telefônicas, decretado pelo governo federal. A CUT Estadual representou em conjunto com a Associação dos Acionistas Minoritários de Estatais, Amest, Sindicato dos Metroviários, a ONG Cidadania e o PT Nacional.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS