Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 030 | Ano 4 | Abr 1999
ENSINO PRIVADO

Descubra como projetar mais e melhor a carreira

Com a crise do emprego, os professores da rede de escolas particulares do Rio Grande do Sul ganham um poderoso aliado na hora de procurar um novo trabalho ou complementar a renda com um contrato para o tempo vago. O Projetor, serviço do Sinpro/RS, coloca seu currículo na Internet

A direção da Sociedade Assistencial e Educativa Mãe Admirável, de Porto Alegre, tem por hábito chamar para uma única reunião todos os professores que deixaram currículos na escola durante o ano em busca de emprego. E em 1999 não foi diferente. Mas, segundo a diretora Irmã Celita Maria Hartmann, apesar de ter uma sala lotada de profissionais se oferecendo para uma vaga na escola, a pessoa selecionada não estava ali: a professora de Ciências e Matemática contratada foi garimpada entre os currículos do Projetor – serviço do Sinpro idealizado para divulgar currículos de educadores interessados em uma colocação no mercado. Rosania Maria Bogoni, a felizarda, já começou a lecionar no Mãe Admirável.

A professora destaca as vantagens de poder colocar seu currículo à disposição via Internet. “Nem precisa sair de casa para procurar emprego”, brinca Rosania. O professor Volnei Ferreira Pereira também foi encontrado entre os professores de Química cadastrados no Projetor. Ele vai dar aulas na Escola Cenecista Sertanense, de Sertão Santana – a 80 quilômetros de Porto Alegre. Como a instituição não tem acesso à Internet, o diretor Luiz Carlos Barth telefonou para o sindicato solicitando informações: recebeu via fax a relação dos docentes em busca de vaga na área em que necessitava. “Foi super prático. Antes eu não sabia como procurar professor, era uma dificuldade, tinha que ficar pedindo indicações para os amigos, indo atrás”, compara Barth. Além disso, o diretor destaca também o alto nível dos profissionais apresentados. Pereira informa que este já foi a segunda oportunidade de trabalho por meio do Projetor, serviço que avalia como “útil e ágil”. Para ele, significa que a categoria está conseguindo trabalhar “como uma equipe”.

A admissão via Projetor foi dupla em outro caso, da Associação Educacional Borghesi. Uma para a disciplina de Ciências e outra para Matemática, Física e Química. A coordenadora pedagógica da instituição, Luciani Borghesi Venbramim, diz que as informações dos currículos mostravam exatamente aquilo que ela queria saber. “E o principal é que as pessoas não tiveram de se expor. Quem não nos interessou, nem ficou sabendo”, comenta, mencionado ter realizado a seleção no início de fevereiro, portanto, em plenas férias, período em que considera ruim para anunciar na mídia. Quando se refere ao fato de não ter precisado publicar anúncio, a coordenadora pedagógica mostra-se aliviada: “além de ser muito caro, vem muita gente para a escola. Aí, precisa parar tudo e ficar só atendendo”, justifica.

Angelita Soares de Almeida, contratada para lecionar Ciências na Borghesi, está muito feliz com o contrato de dez horas. Ela não economiza adjetivos para definir o projeto do Sinpro: “é simplesmente maravilhoso”. Lembrando a dimensão que significa ter o currículo na Internet, ela elogia o sindicato pela iniciativa e deseja que outros professores sejam chamados.

ScreenHunter_86 Nov. 28 14.50

Not available

Not available

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS