Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 035| Ano 4| Set 1999
EDUCAÇÃO
EDUCAÇÃO

Uma cidade com cheiro de educação

Da redação

Premiada pela Abrinq, Porto Alegre sedia encontro brasileiro de educadores

Porto Alegre tem se firmado como referência no trato com a criança, tanto em nível nacional quanto em nível internacional. Dia 24 de agosto, em Brasília, a prefeitura recebeu o prêmio Prefeito Criança 1999 pelos 25 projetos para crianças e adolescentes desenvolvidos na capital gaúcha.

O prêmio foi criado há dois anos para estimular administradores municipais a se preocuparem mais com crianças e adolescentes em situação de risco. Das mais de 5 mil cidades brasileiras, apenas 800 aderiram ao projeto e 182 tiveram suas propostas aprovadas. Destas, 20 foram selecionadas para a etapa final.

A capital gaúcha foi um dos cinco destaques nacionais, recebendo o prêmio pelo trabalho realizado nos últimos 11 anos de governo, que priorizou o atendimento à infância e à adolescência. O prêmio – um dos mais importantes do país – é uma atribuição da Fundação Abrinq pelos Direitos da Criança com apoio do Fundo das Nações Unidas para a Infância e Adolescência (Unicef).

A anunciar a conquista do prêmio, o prefeito em exercício José Fortunati revelou projetos que estão sendo desencadeados pelo governo municipal na área social, especialmente em favor da criança. Um deles é a assinatura do convênio entre a Secretaria de Política de Assistência Social do governo federal e o Comitê de Entidades Públicas de Combate à Fome e pela Vida (Coep). Esse convênio estabelece formas de cooperação em programas de capacitação profissional e geração de renda destinados a crianças, adolescentes e portadores de deficiência.

Fortunati divulgou também a construção de uma casa para abrigar a atender provisoriamente, em tempo integral, meninos e meninas em situação de rua, na faixa etária dos sete aos 18 anos. A já batizada Casa de Acolhimento será instalada no centro ou em bairros próximos à área central. Terá 40 vagas – 20 masculinas e 20 femininas – sendo coordenada pela Fundação Social de Comunitária (Fesc).

“Esse reconhecimento nacional, por meio do Prefiro Criança, é fruto de uma série de iniciativas que a Administração Popular vem tomando nos últimos 11 anos com o objetivo de enfrentar com coragem os problemas sociais que se alastram pelo país”, comentou o prefeito. Entre as políticas destacadas por ele estnao também a expansão da educação infantil, criação de escolinhas de futebol e ações de prevenção de doenças e promoção e recuperação da saúde da criança e do adolescente.

Por falar em educação, a capital gaúcha pretende também ser reconhecida como Cidade Educadora. Para tanto, o primeiro passo é sediar, de 7 a 9 de outubro, o I Encontro Brasileiro de Cidades Educadoras, que ser realizará na Reitoria da Ufrgs (Universidade Federal do Rio Grande do Sul). O objetivo é divulgar os principais conceitos de uma Cidade Educadora e criar a Rede Brasileira de Cidades Educadoras.

Estarão participando convidados internacionais, entre eles representantes da Associação Internacional de Cidades Educadoras, sediada em Barcelona (Espanha) e de cidades latino-americanas. O evento é patrocinado pela Smed (Secretaria Municipal de Educação) com a participação da Ufrgs. Entre os nomes confirmados estão Pilar Figueras, secretária da Associação Internacional, Alícia Cabezudo, coordenadora da Rede Cone Sul, e Jaume Colomeri Vallicrosa, professor da Universidade de Barcelona.

O conceito de Cidade Educadora, revelado pela Associação Internacional, transcende os limites tradicionalmente atribuídos à educação formal. Cidades Educadoras é um movimento de cidades representadas por seus governos locais, agrupadas com a finalidade de trabalhar conjuntamente em projetos e atividades para melhorar a qualidade de vida dos habitantes a partir de sua implicação ativa no uso e evolução da própria cidade. Dessa forma, a Associação busca aproximar as cidades por meio da troca de experiências que envolvem atividades governamentais, além da esfera educacional propriamente dita, destinadas a qualificar a cidadania.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS