Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 048 | Ano 5 | Dez 2000
ENSINO PRIVADO
ENSINO PRIVADO

Negociações salariais 2001 serão antecipadas

Entre as principais reivindicações para o próximo período a pauta contempla o pedido de 10% de reajuste, remuneração da Hora-Atividade e uma proposta de calendário escolar.

Os professores da rede privada de ensino do Rio Grande do Sul definiram, em Assem- bléia Geral, no dia 2 de dezembro, a pauta de reivindicações para as negociações da Convenção Coletiva de 2001. O índice de reajuste salarial ficou em 10%. Além disso, pelo menos dois outros pontos também mereceram destaque: a remuneração de 20% de Hora-Atividade (período extraclasse utilizado para a preparação de aulas, correção de provas, etc.) e uma proposta de Calendário Escolar. A Hora-Atividade já é recebida pelos professores da rede pública e também reconhecida e paga por algumas instituições privadas do ensino superior. Quanto a definição da pauta de negociações, a antecipação foi feita por determinação da categoria em assembléia realizada ao final do 6º Cepep, no dia 12 de outubro. “Essa campanha será marcada pela objetividade, uma vez que os assuntos centrais da nossa pauta já constituem discussão na mesa de negociações há dois anos e mais recentemente na comissão paritária, portanto não apresentam novidade para nenhuma das partes”, explica o diretor do Sinpro/RS Amarildo Cenci, apostando no acordo entre o sindicato dos professores e o das escolas. Também foi discutido na assembléia, o percentual da Contribuição Assistencial e a previsão orçamentária do Sindicato para o próximo ano. A data-base da categoria é 1º de março. A exemplo de outros anos, as negociações entre o Sinpro/RS e o Sindicato das Escolas serão antecipadas para dezembro. Com isto, os professores querem discutir o calendário escolar 2001. Entre os problemas apontados pela categoria, está o trabalho aos sábados sem a devida remuneração. Muitas instituições continuam mantendo feriados “ponte” (feriadões), recesso escolar de inverno e de verão – inclusive a pedido da própria clientela, mas acabam utilizando os sábados para completar o número de dias letivos exigido pela LDBEN. A proposta dos professores é de que cada sábado trabalhado signifique aumento do recesso escolar. A pauta de reivindicação foi entregue ao Sindicato das Escolas na última segunda-feira, dia 4, quando já ficou marcada uma reunião entre os dois sindicatos no dia 7 de dezembro para avaliação da proposta de acordo. Até o momento de fechamento deste jornal ainda não havia qualquer definição das partes a respeito do assunto. O sindicato dos professores convida a categoria a ficar atenta pois a qualquer momento uma nova assembléia pode ser convocada para avaliar e deliberar sobre os resultados desta negociação.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS