Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 054 | Ano 6|Ago 2001
ENSINO PRIVADO
ENSINO PRIVADO

Fique de olho no seu patrimônio!

 

 

Esta é a chamada da campanha, lançada em julho pelo Sinpro/RS, para alertar os professores sobre a necessidade de fiscalização dos depósitos realizados pelo empregador junto ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), bem como dos respectivos juros e atualizações monetárias. Por falta desse acompanhamento, segundo o Sinpro/RS, muitos professores têm tido surpresas desagradáveis na hora em que mais precisam dos recursos do Fundo.

O FGTS é um patrimônio do trabalhador. A afirmação é de Cecília Bujes, diretora do Sinpro/RS. “O que tem acontecido é que muitas empresas deixam de depositar, causando prejuízos sérios para o empregado. Isso sem contar as perdas provocadas pelo Governo Federal na área de reajustes, como o que aconteceu nos planos econômicos Plano Bresser (1987) até o Plano Collor 2 (maio/1992)”. O Sindicato quer evitar que isso aconteça. Para isso, está disponibilizando uma série de informações para garantir aos professores o controle da conta.

Um dos pontos trabalhados na campanha é a importância do acompanhamento do extrato da conta pelo professor. “Todo trabalhador tem direito a receber o extrato da conta em casa para as devidas conferências”, explica Marcos Fuhr, diretor do Sindicato. “No entanto, para recebê-lo, ele tem de manter o endereço atualizado junto a qualquer agência da Caixa Econômica Federal, banco gerenciador do FGTS”. É por meio do extrato, por exemplo, que o professor poderá conferir se os depósitos estão sendo realizados devidamente e se está ocorrendo as incidências de juros e atualizações monetárias. “O melhor fiscal é o próprio trabalhador”, destaca Fuhr. “O Sindicato é um aliado nesta luta. Em caso de irregularidade, deve ser informado para tomar as devidas providências”.

Além das informações disponibilizadas em folder e boletim específico sobre o assunto, já distribuídos aos professores, o Sindicato criou um espaço no portal da entidade na internet (www.sinpro-rs.org.br/fgts), especialmente para tratar do FGTS, subsidiar os professores e esclarecer dúvidas. O jornal Extra Classe também trará, a partir desta edição, uma coluna elucidando questões pontuais enviadas pelos docentes.

O Sindicato ainda instituiu uma comissão permanente, composta por diretores e advogados da entidade, para acompanhará questões específicas junto à Caixa Econômica Federal, Ministério Público, instituições de ensino, movimento sindical e justiça do trabalho, para garantir o pagamento deste direito. Também realizará ações para assegurar o cumprimento da lei, que regulamenta o FGTS.

ScreenHunter_17 Oct. 31 13.42

Not available

Not available

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS