Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 136 | Ano 14 | Ago 2009
PALAVRA DE PROFESSOR

A Conae 2010

A Conferência Nacional de Educação – Conae 2010 será realizada em 2010, em Brasília. Trata-se de um evento de suma importância para a área da Educação, uma vez que serão debatidos temas fundamentais para a
Por Karen Gregory Mascarello

A Conferência Nacional de Educação – Conae 2010 será realizada em 2010, em Brasília. Trata-se de um evento de suma importância para a área da Educação, uma vez que serão debatidos temas fundamentais para a Educação Básica, Educação Superior, Educação Profissional e Tecnológica e as demais modalidades de ensino.

Sendo a Conferência Nacional um acontecimento de grandes proporções, existe toda uma necessidade de organização. Diante disso, a Conae 2010 é precedida de conferências municipais ou intermunicipais, estaduais e do Distrito Federal, também podendo ocorrer encontros nas instituições educativas para a ampliação dos debates. Na página do Ministério da Educação www.mec.gov.br encontramos o documento referência que serve para orientar os debates. No curso de Pedagogia1 da Unisinos, na disciplina de Teorias organizacionais e apropriações na escola, nos valemos do documento e realizamos em grupo nossos debates, o que acabou gerando inúmeras discussões, assim como o desejo de registrar nossas ideias e sugestões.

O tema central da Conae 2010 é a construção do Sistema Nacional Articulado de Educação. Pensar sobre isso é pensar na melhoria de toda a Educação nacional. Além do tema central, serão apresentados seis eixos temáticos e para cada eixo temático serão organizados vários colóquios com o propósito de garantir aprofundamentos teóricos necessários à análise das propostas, bem como para subsidiar as deliberações da Conae.

Penso que visualizar a Conae como um espaço social democrático para a construção da política nacional de Educação seja de extrema importância para todos os profissionais da Educação. Tenho a sensação de que não há como “ficar de fora”, apenas contemplando o que será decidido. É o momento de participação efetiva, com olhar crítico, com aprofundamento teórico e, mais ainda, com a partilha de experiências do que realmente vivemos no dia-a-dia na escola frente às dificuldades e limitações que nos são impostas pela ausência de um efetivo Sistema Nacional de Educação que configura a forma fragmentada e desarticulada do projeto educacional ainda vigente no país.

Não dá para apenas “passar os olhos” no documento referência; precisamos realizar leitura firme, consistente e crítica do que lá se encontra e nos autorizar a promover o debate em cada local onde atuamos, começando pelo próprio ambiente familiar. Além disso, discutir na Universidade, nos cursos de Pedagogia, também é uma forma de nos prepararmos, de nos conscientizarmos e, com certeza, fortalecer nossa comunidade escolar. A partir das discussões, nós, profissionais da Educação, vamos atingindo maturidade para, então, fazer proposições cabíveis, garantindo, assim, que os acordos e consensos produzidos na Conae redundem em políticas públicas de Educação que se consolidarão em diretrizes, estratégias, planos, programas, projetos e ações pedagógicas e políticas capazes de fazer avançar o panorama educacional no Brasil.

 

ilustra_palavra

Arte Claudete Sieber sobre fotos de Luciano Lobelcho/ D3 Comunicação

Arte Claudete Sieber sobre fotos de Luciano Lobelcho/ D3 Comunicação

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS