Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 150 | Ano 15 | Dez 2010
ENSINO PRIVADO

Investimento em estrutura e expansão

Especial

Not available

Not available

O Extra Classe dá continuidade nesta edição ao Especial Ensino Privado, que traz um panorama do desempenho patrimonial das instituições de ensino privado – Educação Básica e Educação Superior – no Rio Grande do Sul. Novas instalações, qualificação das já existentes, oferta de novos cursos, expansão territorial, entre outros empreendimentos, apontam para investimentos fortes dentro de um cenário de crescimento com indicativos de desenvolvimento sustentável, segundo estudo do Departamento Intersindical de Estudos Socioeconômicos (Dieese)

O ensino privado gaúcho apresenta desempenho positivo, acompanhando a economia brasileira e regional. No ano passado foram gerados 2.728 novos postos de trabalho no ensino privado, entre professores e técnicos administrativos – um crescimento de 4,8% em relação ao ano anterior. O levantamento do Dieese tem como base os dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais), do Ministério do Trabalho e Emprego. A economista Ecleia Comforto diz que o setor está retomando o crescimento. Algumas redes estão se qualificando para atender ao público das classes C e D e outras para seguir atendendo o público A e B.

Em março próximo, professores e técnicos administrativos sentam à mesa de negociação com uma pauta de reivindicações que traz no aumento real um dos seus principais pontos, além de questões ligadas a melhorias nas condições de trabalho e de saúde. Há uma década os trabalhadores do ensino privado não recebem aumento real, apesar do percentual de reajuste das anuidades escolares, nesse período, ter sido, em média, 32% acima da inflação.

De acordo com monitoramento feito anualmente pelo Dieese, os reajustes das mensalidades para o próximo ano letivo irão superar em muito a previsão de variação do INPC do período (março de 2010 a fevereiro de 2011). “Diante dos números do Dieese e das melhorias verificadas no contexto econômico, consideramos que as instituições de ensino privado têm condições de conceder reajuste salarial dos professores pelo INPC e aumento real de 50% do índice projetado de crescimento do PIB (7,5%)”, avalia Cecília Farias, diretora do Sinpro/RS. A primeira parte deste especial pode ser acessada junto à versão on-line do jornal Extra Classe (Edição 149/Novembro de 2010) no site www.sinprors.org.br.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS