Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 162 | Ano 17 | Abr 2012
EXTRATO
LIVRO

Trilogia para acordar

Mulheres Perdidas e Achadas – Histórias para acordar (trilogia, ONG Alice)

Mulheres Perdidas e Achadas – Histórias para acordar

Not available

Not available

O projeto Mulheres Perdidas e Achadas – Histórias para acordar é um portal de acesso a universos paralelos que costumam ficar fora da história oficial, onde vivem três grupos femininos: prostitutas, idosas e presidiárias. São três peças, um almanaque, um folhetim e um conjunto de cartas, que sintetizam a cultura e a mensagem dessas mulheres e subvertem a invisibilidade à qual estão condenadas no cotidiano. No folhetim Mariposa – Uma puta história, um grupo de prostitutas escreve uma história de ficção – justamente elas, sobre quem tanto se fantasia. No Almanaque da Maturidade, um grupo de idosas da cidade fronteiriça de Bagé reinventa os antigos almanaques de farmácia, mas a partir da experiência vivida. No Pombo Correio – Cartas da Prisão, apenadas em regime semiaberto escrevem uma correspondência para os que estão do outro lado dos muros. A trilogia é um projeto da Alice – Agência Livre de Informação, Cidadania e Educação, organização não governamental sediada em Porto Alegre. O projeto foi desenvolvido a partir de oficinas e coordenado pela jornalista Rosina Duarte e pela psicanalista Maíra Brum Rieck. O trabalho contou com o apoio da Fundação Luterana de Diaconia (FLD) e do Ministério da Cultura, além de parcerias com o Grupo Renascer de Terceira Idade, o Núcleo de Estudos da Prostituição (NEP), o Casa Albergue Feminino e a Revista Norte, da Arquipélago Editorial. Mais sobre a ONG em www.alice.org.br

Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.