Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 171 | Ano 18 | Mar 2013
ENSINO PRIVADO
SINPRO/RS 75 ANOS

Professor privado tem Sindicato desde 1938

Foto: Arquivo Sinpro/RS

Arquivo Sinpro/RS

Professores que fundaram o ‘Syndicato’ em 21 de maio de 1938

Arquivo Sinpro/RS

Em 21 de maio de 2013, o Sinpro/RS comemora 75 anos de sua fundação. O Extra Classe publicará ao longo deste ano fatos marcantes da história da entidade. Nesta edição, tratamos do surgimento deste que é o primeiro Sindicato de professores do Rio Grande do Sul.

sind_5

Not available

Not available

INÍCIO – Em 5 de maio de 1938, uma reunião para discutir a proposta de Sindicato foi realizada na casa do professor José Luiz do Prado. O grupo montou uma comissão para tratar do assunto junto à Inspetoria Regional do Trabalho, onde obtiveram êxito. A entidade nasceu como Syndicato dos Professores Particulares no dia 21 de maio daquele ano. A reunião contou com a participação de 25 sócios fundadores, que aprovaram o primeiro estatuto e a sua primeira diretoria. A presidência coube a José Luiz do Prado e a vice-presidência a José Cavalheiro do Amaral. O Sindicato alugou o 1º andar do prédio 317 da rua Dr. Flores, em Porto Alegre.

CENÁRIO – Naquele outono de 1938, os porto- -alegrenses viviam os primeiros meses do Estado Novo. O Censo de 1940, do IBGE, constatou que o analfabetismo entre a população com dez ou mais anos chegava a 56,8%.

IDENTIDADE – No RS, a síntese desse processo de mútua determinação entre a formação da categoria profissional e da sua identidade começa na organização do Sindicato em torno do objetivo geral. “Estaremos a postos sempre que estiver em jogo o direito do professor e tudo faremos em bem do ensino privado, colaborando com o governo a prol do ensino primário e secundário”, afirmou o primeiro presidente José Luiz Prado. Porém, outros objetivos já estavam sendo ventilados: a construção da Casa do Professor e realização de reuniões culturais. A plenitude deste projeto só foi alcançada ao longo das décadas posteriores.

DIA DO PROFESSOR – A direção do Sindicato negociou com as escolas feriado escolar no dia 15 de outubro e o governo estadual acabou por decretar feriado nesta data.

ESCOLAS – Neste período funcionavam algumas das escolas que haviam sido organizadas no início do século, como é o caso do Ginásio Anchieta e do Colégio Sévigné. Funcionavam também: Farroupilha, Cruzeiro do Sul, Ginásio das Dores, Instituto Porto Alegre, Instituto Pestalozzi, Curso Rui Barbosa, Colégio Americano, Colégio Batista, Colégio Concórdia, Colégio da Paz, entre outros.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS