Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
10/11/2016
MOVIMENTO

Ocupação da Famecos completa 24 horas

Estudantes de Letras e Comunicação decidem ocupação em assembleia e permanecem acampados no saguão do prédio da PUCRS
Por César Fraga
Ocupação da Famecos completa 24 horas

Foto: Igor Sperotto

Estudantes de Letras e Comunicação ocupam o prédio da Famecos (PUCRS) contra cortes na educação previstos na MP 55

Foto: Igor Sperotto

Estudantes da PUCRS completam as primeiras 24 horas de ocupação na Faculdade de Comunicação (Famecos), da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul  da PUCRS.  Na noite da última quinta-feira, 9 de novembro, estudantes dos cursos de Letras e da Comunicação sofreram pesada repressão da segurança da instituição durante o início da ocupação do prédio e uma aluna saiu com um corte na cabeça devido a golpes de cassetete.

Sem conseguir ocupar as salas, após o conflito os estudantes se mantiveram acampados no saguão sob os olhos da vigilância. No local, funcionam os cursos de Jornalismo, Cinema, Relações Públicas e Publicidade e Propaganda. “Eram dezenas de seguranças que surgiram do nada e nos agrediram impedindo a entrada. Então mantivemos acampamento no saguão. A ocupação existe e resiste”, explica a estudante do 9º semestre de jornalismo, Mariana Bello, que prefere não ser considerada uma liderança, pois segundo ela, trata-se de um movimento horizontal e que todas as decisões passam pelo coletivo, inclusive  de quem concede as entrevistas.

Ocupação da Famecos completa 24 horas

Foto: Igor Sperotto

Foto: Igor Sperotto

De acordo com Mariana, a decisão de ocupar a Famecos foi resultado de uma assembleia, com perto de uma centena de estudantes, momentos antes da ocupação. Segundo ela, é uma forma de protesto contra os ajustes propostos na PEC 55 do governo Michel Temer (PMDB) e eventuais reflexos na educação, o que inclui o ProUni e problemas com repasses do Fies (Fundo de Financiamento Estudantil), que já ocorreram em vários momentos no último ano e podem se agravar com as medidas governistas. Cerca de 6 mil alunos já teriam deixado a instituição por dificuldade devido aos problemas nos financiamentos públicos e convênios com a União. “Atualmente 60% dos alunos da PUCRS dependem de verbas públicas entre Fies, ProUni e bolsas, se houver cortes na educação os estudantes das instituições privadas também vão sentir mais ainda do que já estão”, explica Mariana.

Até o início da noite desta quinta-feira, 10, o saguão da Famecos permanecia ocupado. Os alunos seguem assistido as aulas normalmente e pretendem pernoitar novamente na instituição mantendo-se mobilizados e se revezando no acampamento.

Ocupação da Famecos completa 24 horas

Foto: Igor Sperotto

Vigilância permanece no local atenta a movimentação dos estudantes

Foto: Igor Sperotto

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS