Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
19/12/2017
ENSINO PRIVADO

Justiça suspende demissões no UniRitter

A juíza Tatyanna Barbosa Santos Kirchheim, da 26ª Vara do Trabalho de Porto Alegre, concedeu tutela de urgência em favor do Sinpro/RS contra UniRitter/Laureate
César Fraga
Estudantes em protesto no Campus Zona Sul no dia 15

Foto: Igor Sperotto

Estudantes em protesto no Campus Zona Sul no dia 15

Foto: Igor Sperotto

Na tarde desta terça-feira, 19 de dezembro, a juíza Tatyanna Barbosa Santos Kirchheim, da 26ª Vara do Trabalho de Porto Alegre, concedeu tutela de urgência em favor do Sindicato dos Professores do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinpro/RS) na Ação Civil Pública ajuizada contra o Centro Universitário UniRitter/Laureate International, suspendendo as demissões dos 128 professores anunciadas na semana anterior.

A decisão também designa audiência para o dia 8 de fevereiro e multa de R$ 20 mil/dia por descumprimento. “A decisão da Justiça reconhece serem injustificadas, arbitrárias e discriminatórias as demissões, recolocando uma condição de que os desligamentos sejam objeto de uma mediação. Até porque processos como esses, se necessários, exigem negociação coletiva entre as partes a fim de que a dispensa coletiva traga menos impacto social e atenda às necessidades dos trabalhadores”, explica Amarildo Cenci, diretor do Sinpro/RS.

REUNIÃO – O Sinpro/RS fará reunião com os professores na próxima quinta-feira, 21, às 16 horas, na sede do Sindicato (Av. João Pessoa, 919), para a continuidade do processo de esclarecimento e negociação.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS