Prêmios

2016
1º Lugar no IV Prêmio República de Valorização do Ministério Público Federal, categoria Jornalismo Impresso, com O zelo pela contravenção, de Gilson Camargo, publicada na edição de junho de 2015.

2015
3º Lugar no Prêmio Sinurgs de Jornalismo, com Yes, nós temos orgânicos, de Gilson Camargo.

1º Lugar na categoria Mídia Digital – Prêmio Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), com Cresce 20% ao ano a produção de arroz sem agrotóxicos, de Clarinha Glock.

2013
1º Lugar em Mídia Impressa – Prêmio Amrigs de Jornalismo, com o Caderno Especial Cultura Doadora, com reportagem de Clarinha Glock e Marcia Camarano.

1º Lugar – Prêmio de Jornalismo Ministério Público do Rio Grande do Sul, com Os doutores da propina, de Gilson Camargo.

2012
Menção Honrosa – Prêmio AMRIGS de Jornalismo, com Câncer: meio milhão de novos diagnósticos por ano, de Clarinha Glock.

Menção Honrosa – Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo, com Intoxicação em postos do GHC completa 13 anos, de César Fraga.

2011
1º Lugar Categoria Jornal – Prêmio Amrigs de Jornalismo, com Câncer de mama, uma maratona de dificuldades, Clarinha Glock.

2º Lugar Categoria Jornal – Prêmio Amrigs de Jornalismo, com o especial Os principais riscos à saúde do professor, editado por César Fraga.

Destaque Editor na categoria Veículo – Troféu Dr. Paulo Marroni Silveira – Prêmio Amrigs de Jornalismo, para Valéria Ochôa.

1º Lugar Geral – Prêmio ARI-Banrisul de Jornalismo, com a série Esperança para o Sinos, de Clóvis Victória.

1º Lugar em Charge – Prêmio ARI-Banrisul de Jornalismo, com Vovôs torturadores, de Santiago.

1º Lugar – Prêmio de Jornalismo Ministério Público do Rio Grande do Sul, com a série Esperança para o Sinos, de Clóvis Victória.

2010
2º Lugar Categoria Jornal – Prêmio Fiema de Jornalismo Ambiental, com Estudo aponta riscos de poluição e redução do Aquífero Guarani, de Cleber Dioni Tentardini.

Menção Honrosa – Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo, com Quando o trabalho gera dor e sofrimento, de Gilson Camargo.

1º Lugar Reportagem Econômica – Prêmio ARI de Jornalismo, com O preço do crescimento, de Gilson Camargo.

2º Lugar Geral – Prêmio ARI de Jornalismo, com a série de matérias Investigação sobre crise financeira da Ulbra, de Naira Hofmeister.

Menção Honrosa – Prêmio ARI de Jornalismo, com a charge Censo 2010, de Santiago.

2009
1º Lugar – Prêmio ARI de Jornalismo, com a charge Gran Circun Flexo, de Santiago.

2008
Menção Honrosa – Prêmio ARI de Jornalismo, com a charge Crise estadunidense, de Santiago.

2006
2º Lugar em Reportagem Cultural – Prêmio ARI de Jornalismo, com As gauchadas de um catarina, de José Schenckel Weis.

2005
Menção Honrosa – Prêmio ARI de Jornalismo, com a charge A deprê do militante, de Neltair Rebes Abreu (Santiago).

Destaque em Jornalismo Cultural – Prêmio O Sul, Nacional e os Livros.

1999
Menção Honrosa – Prêmio Alexandre Cerqueira César de Jornalismo, com A lei do  mais forte, de Marcia Camarano.

3º Lugar – Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo, com A lei do mais forte, de Marcia Camarano.

1998
Menção Honrosa – Prêmio ARI de Jornalismo, com Aluno-cliente, aluno-tirano, de Luiz Carlos Barbosa e Jacira Cabral.

3º Lugar – Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo, com Dois pesos, duas medidas, de Marcia Camarano.

1997
Menção Honrosa – Prêmio ARI de Jornalismo, com Quanto custa uma GM, de Renato Hoffmann e Valéria Ochôa.

2º Lugar – Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo, com Infância querida, infância perdida, de Marcia Camarano.

Menção Honrosa – Prêmio ARI de Jornalismo, com a charge O equilibrista, de Celso Augusto Schröder.

1996
1º Lugar – Prêmio Direitos Humanos de Jornalismo, com A impunidade do capital, de Ulisses Nenê.

Os comentários estão encerrados.