Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
10/05/2016
MOVIMENTO

Trabalhadores fecham rodovias contra o golpe

Movimentos sociais intensificam movimento contra impeachment na véspera da votação no Senado e sinalizam greve geral caso Dilma seja afastada
Da Redação
movimentos sociais paralisaram tráfego em estradas do país em protesto contra impeachment

Foto: Mídia Ninja

Movimentos sociais paralisaram tráfego em estradas do país em protesto contra impeachment

Foto: Mídia Ninja

Desde a madrugada desta terça-feira, 10, manifestantes bloquearam estradas e ruas em 11 estados. O protesto, organizado pela Frente Brasil Popular, é contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff, considerado um golpe contra a democracia brasileira com o objetivo de flexibilizar os direitos trabalhistas e reduzir programas sociais.

Os bloqueios começaram de madruga em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Mato Grosso, Piauí, Paraíba, Natal, Rio Grande do Sul, Bahia, Espírito Santo e Pernambuco. No meio da manhã os trechos bloqueados começaram a ser liberados para a circulação de veículos.

No Rio Grande do Sul, houve paralisações em várias rodovias desde a madrugada, como a BR-166, em Sapucaia do Sul, a BR-386, em Nova Santa Rita, a BR-290, em Eldorado do Sul, e a RS-040, em Viamão. Também foram realizadas manifestações em Caxias do Sul, Carazinho, entre Rio Grande e Pelotas, Santa Maria, Cruz Alta, São Luiz Gonzaga, Lagoa Vermelha e Santana do Livramento, dentre outras cidades.

Ao final da tarde, haverá também um ato público, a partir das 17 horas, na Esquina Democrática. Após concentração e pronunciamentos das entidades, será feita uma caminhada no centro da capital gaúcha.

“Optamos por uma radicalização das ações para furar o bloqueio que a imprensa tem praticado. Por isso, levamos o debate para as vias públicas no intuito de mostrar nossos argumentos contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff. Trancamos estradas e fizemos um trabalho com a população durante três horas em que distribuímos jornais e falamos com a população em carros de som para mostrar o que a televisão não mostra. Se ocorrer o afastamento da presidenta Dilma no Senado nesta quarta-feira, entraremos numa fase ainda mais aguda de manifestações, com sinalização de greve geral”, alerta Claudir Nespolo, presidente de CUT/RS.

Barricadas de pneus foram estratégicas para o êxito nos bloqueios

Foto: Mídia Ninja

Barricadas de pneus foram estratégicas para o êxito nos bloqueios

Foto: Mídia Ninja

Na capital paulista foram bloqueadas a Marginal Pinheiros, a Marginal Tietê; a Avenida 23 de Maio e o acesso ao Aeroporto de Guarulhos. Os manifestantes incendiaram pneus e pedaços de madeira para bloquear as vias. A avenida Luís Carlos Berrini, próximo à sede da Rede Globo, também foi bloqueada.

Em João Pessoa, cerca de 200 manifestantes travaram a garagem da empresa de ônibus Transnacional, na BR-230. Nesta ação, além de mobilização contra o impeachment, o grupo protesta contra a dupla função aplicada aos motoristas, que também trabalham como cobradores. No interior do Piauí, as cidades de Picos e Amarante também registram mobilizações.

No Espírito Santo, um grupo bloqueou a saída de Vila Velha em direção a Vitória. Já na capital, manifestantes protestam diante do Palácio Anchieta. Apesar de forte chuva em Mato Grosso do Sul, um grupo de manifestantes bloqueou também a BR-267. Em Recife, a BR-101 Sul, que liga a capital à cidade de Jaboatão. Em Natal, os motoristas cruzaram os braços contra o impeachment e o risco de ataques aos direitos trabalhistas.

Os protestos na Bahia acontecem na capital, Salvador, nos bairros de Itacaranha, Praia Grande, Estrada do Derby, na Avenida Suburbana e na rotatória de Periperi. A entrada do campus Ondina da Universidade Federal da Bahia (UFBA) também foi bloqueada. Há vários pontos de protestos na BR-324, altura do km 592, e na BR-101, altura do km 527.

A capital paranaense amanheceu com milhares de balões de gás espalhados nas praças da região central, com a frase “Fica querida”, em mobilização contra o impeachment.

Estradas gaúchas foram bloqueadas durante a madrugada e assim permaneceram até perto de 9 horas da manhâ

Foto: CUT-RS Divulgação

Estradas gaúchas foram bloqueadas durante a madrugada e assim permaneceram até perto de 9 horas da manhã

Foto: CUT-RS Divulgação

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS