Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 104 | Ano 11 | Jul 2006
EXTRAPAUTA

A última versão da proposta pela Reforma Universitária apresentada pelo Executivo ao Congresso Nacional no último dia 8 desagradou aos reitores das instituições federais. O vice-presidente da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) na Região Sul, João Carlos Brahm Cousin, afirma que os reitores decidiram lutar dentro da Câmara e do Congresso e pressionar os parlamentares para alterar pontos importantes do projeto, como maior autonomia administrativa e a retirada dos gastos com hospitais universitários do orçamento do MEC. Já Flávio D’Almeida Reis, vice-presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Privado do Estado (Sinepe), afirma que o texto do projeto será analisado mais detalhadamente, embora considere positivas iniciativas já conhecidas como a preocupação em avaliar permanentemente as instituições. A proposta passou quase dois anos em fase de elaboração e foi amplamente debatida com vários setores da sociedade. O projeto de lei da Reforma Universitária tem como objetivos a regulamentação das instituições privadas para aumentar a qualidade do ensino oferecido e a garantia de financiamento das instituições federais, que permitirá a expansão do ensino público.

UPF reelege reitor

Rui Getúlio Soares foi reeleito reitor da Universidade de Passo Fundo (UPF) com 73,4% dos votos, no dia 25 de maio. Além do reitor, a chapa 1 apresenta Eliane Lucia Colussi como vice-reitora de Graduação, Carlos Alberto Forcelini como vice-reitor de Pesquisa e Pós-Graduação (reeleito), Cléa Silveira Netto Nunes na pasta de Extensão e Assuntos Comunitários e Nelson Germano Beck (reeleito) à frente da vice-reitoria Administrativa. A chapa 2, liderada pela atual vice-reitora de Extensão e Assuntos Comunitários, Marisa Potiens Zílio, recebeu 20,15% dos votos válidos. O percentual de votos brancos foi de 6,43%. Foi a maior eleição da história da Universidade, totalizando 18.462 eleitores, entre professores, funcionários e alunos. A reitoria será empossada pela Fundação UPF às 19h do dia 7, em solenidade no Centro de Eventos. Na oportunidade, também tomarão posse os novos diretores das 12 unidades acadêmicas da UPF, eleitos em junho.

URI tem nova reitoria

Bruno Ademar Mentges foi eleito reitor da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI) com 92,6% dos votos nos seis campi da universidade, no dia 20 de junho. A chapa única liderada pelo reitor Bruno Mentges elegeu Helena Confortin como pró-reitora de Ensino; Sandro Rogério Vargas Ustra para pró-reitor de Pesquisa, Extensão e Pós-Graduação; e Clóvis Quadros Hempel como pró-reitor de Administração. Também foram eleitos os diretores-gerais dos campi de Erechim, Santo Ângelo, Frederico Westphalen, Santiago, São Luiz Gonzaga e Cerro Largo, e escolhidos os representantes para as coordenações de área do conhecimento, coordenação de curso, representante do corpo docente e do corpo técnico-administrativo de cada campus para o Conselho Universitário, além da direção da escola de Educação Básica. A posse dos novos dirigentes da URI está prevista para 1º de setembro.

Tese analisa Revista Textual

A Revista Textual, uma publicação semestral do Sinpro/RS, foi o tema de análise da tese de Pós-Graduação da Jornalista, Relações-Públicas e Professora da PUCRS, Eliane Maria Costa Machado. Intitulada Comunicação, negociação e relações de poder: a dialética histórico-estrutural na práxis do Sindicato dos Professores Particulares do Rio Grande do Sul – Sinpro/RS, a tese analisou duas edições da revista e três acordos coletivos (de 1985, 1996 e 2005). Questões como o contexto histórico do movimento sindical, o resgate da trajetória do Sinpro/RS e a produção de sentido na Revista Textual são abordados no trabalho acadêmico. Entre os objetivos do estudo estão a compreensão da prática da organização sindical a partir da comunicação, negociação e relações de poder e a contribuição para a produção teórica sobre comunicação sindical e negociação.
Empresários a favor da educação

Criado por um grupo de empresários brasileiros comprometidos com a educação, o Movimento Todos pela Educação pretende mobilizar a sociedade para universalizar o ensino e melhorar sua qualidade. O grupo, que se define como apartidário e atemporal, atuará em duas frentes: na coordenação de atividades no terceiro setor, acelerando projetos de suas fundações, fazendo novos investimentos; e na cons-cientização da sociedade, alertando para a urgência de questões específicas da educação. Entre as metas a serem atingidas a longo prazo estão a permanência de jovens de 4 a 17 anos na escola, alfabetização de toda criança até os 8 anos de idade e a conclusão do Ensino Médio por todos os brasileiros até os 19 anos. Seu lançamento está previsto para setembro, na semana da Independência.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS