Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 114 | Ano 12 | Jun 2007
ENSINO PRIVADO
8º CEPEP

Resoluções que nortearão as políticas do Sinpro/RS para os próximos três anos foram aprovadas em assembléia no dia 20 de maio, no encerramento do 8° Congresso dos Professores do Ensino Privado.

O evento foi realizado no Hotel Sesc Campestre, em Porto Alegre, de 18 a 20 de maio, com participação de 250 professores, com o tema “Profissionalismo e empregabilidade”, desdobrando assuntos como estresse, violência na escola, Educação a Distância, Educação Infantil e outras questões do cotidiano dos profissionais das instituições privadas.

A palestra de abertura, sobre o tema central do Congresso, ficou a cargo do professor e filósofo da Educação Celso dos Santos Vasconcelos. No dia 19, foram apresentadas as mesas temáticas “A Legislação Trabalhista no contrato dos professores da EaD”, com o juiz do Trabalho e professor Ricardo Fioreze e com advogado e professor da PUCRS Fábio Proença; “O Cotidiano da Escola e a violência simbólica”, com Salete Campos de Moraes, professora da PUCRS e Smed; “Educação Infantil – Professores em cena: o que faz a diferença”, com Beatriz Kulisz, pedagoga e mestre em Educação; “O Estresse e a Atividade Docente”, com o médico da PUCRS e pesquisador em Medicina Preventiva, Afeto e Comportamento, Alexandre Dahmer.

A síntese das atividades de grupo foi encaminhada para avaliação da plenária que antecedeu a assembléia, no dia 20. “Além da riqueza trazida pelos palestrantes, que abordaram assuntos de interesse da categoria, o Congresso foi um momento privilegiado em que os professores, de maneira livre e democrática, manifestaram-se, avaliando positivamente a trajetória do Sindicato e deliberando sobre a política do Sinpro/RS para o próximo período”, ressalta Cecília Farias, diretora do Sinpro/RS e integrante da coordenação do Cepep.

Resoluções – As resoluções aprovadas pela plenária no congresso abordam as conjunturas política e educacional; Educação a Distância; violência contra o professor e políticas do Sindicato para a próxima gestão. A Plenária também aprovou moção contra o Sinepe/RS, que se empenha em convocar os professores para o seu congresso por meio de “convites” das direções das instituições.

Entre as principais políticas definidas no 8º Cepep, a plenária dos professores do ensino privado deliberou:
– pela retomada da luta pelo aumento real de salário, considerando a existência de uma vantagem de 30% do reajuste das anuidades das escolas acima da inflação, nos últimos 11 anos;
– pela retomada da luta pela hora-atividade (atividades laborais realizadas pelos professores fora da sala de aula);
– pela regularização dos planos de carreira nas universidades;
– pelo combate à precarização do ambiente de trabalho e saúde do professor e às situações de violência contra o professor;
– pela realização de uma pesquisa sobre as principais causas de adoecimento dos docentes;
– pelo engajamento do Sindicato na luta pela manutenção do veto à Emenda 3;
– pelo repúdio às demissões dos professores mais qualificados nas instituições de ensino, entre outras.

A íntegra das resoluções pode ser acessado no site
www.sinprors.org.br/cepep e no encarte publicado nesta edição de papel.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS