Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 116 | Ano 12 | Ago 2007
ELISA LUCINDA

De braços abertos pensando em você
meu gesto é a construção do abraço,
o abraço é a poesia do gesto.
Faço uma linha de horizonte no céu
enquanto meu morro te envolve.
Sem uma gota de sangue na testa,
sem uma ferida de espinho,
sem uma chaga aberta,
assim, sem sofrimento te amo, filho meu.
Esta cidade sou eu!
Esta cidade sou eu!
Sou da cidade o Redentor,
mas entre a coroa e o espinho, elejo o vinho.
Vem que eu te acolho, te seduzo, te comovo.
Vem pros meus braços meu povo.
Olha Rio de Janeiro, olha pra mim,
sou teu Jesus Cristinho…
Cúmplice do sol,
amigo da lua.
Ainda que chova essa nuvem sobre minha cabeça
mais assim te amo, ainda que anoiteça.
Sou teu Cristo, só isto,
sou teu Jesus Cristinho particular,
o guardião do seu coração…
Canta debaixo de mim,
cantar é sua oração, meu curumim,
tem música entre meus braços,
então samba debaixo de mim,
ó meu Rio, samba por mim!

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS