Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 125 | Ano 13 | Jul 2008
ENSINO PRIVADO
SINDICATO

O Ato Público em Defesa da Uergs (Universidade Estadual do Rio Grande do Sul), no dia 30 de junho, reuniu cerca de 400 pessoas na Assembléia Legislativa do Estado, quando os professores realizaram paralisação por um dia. Representantes das entidades sociais e sindicais, entre as quais o Sinpro/RS, entregaram ao chefe da Casa Civil, José Alberto Wenzel, documento denominado “Carta ao Povo Gaúcho”, assinado pelo Comitê Estadual em Defesa da Uergs. As principais reivindicações da carta são: imediata realização de concursos para professores, realização regular de vestibulares, eleição para a reitoria e melhorias na infra-estrutura de todas as unidades. Foi iniciado também um abaixo-assinado em defesa da Universidade com o objetivo de reunir um milhão de assinaturas até outubro, quando será entregue ao governo. De acordo com Amarildo Cenci, diretor do Sinpro/RS, a mobilização levou a reitoria da Uergs a pedir a abertura de concurso para professores. “Também anunciaram a abertura de edital de vestibular com 360 novas vagas para o segundo semestre deste ano”, relatou Cenci. Serão abertas vagas nos municípios de Novo Hamburgo, Santa Cruz do Sul, Encantado, Sananduva, Santana do Livramento, Porto Alegre, Bento Gonçalves e Guaíba. Sem reposição salarial desde a fundação da Uergs, em 2001, os professores reivindicam uma política de viabilização da Universidade e o fim do uso político da instituição pelo governo que, segundo a categoria, insiste em manter CCs na administração.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS