Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 138 | Ano 14 | Out 2009
ENSINO PRIVADO
URCAMP

O Sinpro/RS encaminhou no dia 28 de setembro, ao Ministério da Educação (MEC), denúncia contra a Urcamp por assédio moral e tentativa de fraude aos direitos trabalhistas dos professores. A iniciativa do Sindicato tem como base denúncias de professores que, em meados de setembro, passaram a sofrer o assédio de próreitores e diretores de centros para que pedissem “espontaneamente” licença de interesse.

A intenção da Universidade é afastar um contingente de professores sem o pagamento dos respectivos valores rescisórios e concentrar a carga horária dos demais para o atendimento do percentual de um terço dos docentes com regime de tempo integral, exigência do MEC para o credenciamento e recredenciamento de universidades. A Urcamp espera uma visita da comissão do MEC com esse objetivo.

O Sinpro/RS também já havia denunciado na semana anterior esse processo de desligamentos de professores aos ofícios (representações locais) do Ministério Público do Trabalho na região. Para o Sindicato, a atitude da Reitoria é inaceitável. “Além de afrontar os direitos dos professores, a Urcamp está tentando artificialmente manter a sua condição de Universidade e o status dos seus dirigentes”, destaca o professor Marcos Fuhr, diretor do Sinpro/RS.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS