Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 146 | Ano 15 | Ago 2010
ENSINO PRIVADO
PROJOVEM

Professores fizeram caminhada de protesto em Novo Hamburgo

Foto: Igor Sperotto

Professores fizeram caminhada de protesto em Novo Hamburgo

Foto: Igor Sperotto

Os professores do Projovem da Solução Cooperativa tiveram seus contratos rescindidos no final de julho, após um mês conturbado e 16 dias de paralisação e protestos devido aos atrasos salariais. O Sinpro/RS realizou inúmeras reuniões com a Secretaria Estadual de Educação e com a direção da Cooperativa para solucionar a questão. Uma ação judicial que determinava o imediato pagamento dos vencimentos não foi cumprida devido à falta de repasse das verbas pela Secretaria de Educação para a Cooperativa. Apenas no dia 22 de julho ocorreu o repasse para que a Cooperativa pudesse honrar seus débitos com os docentes. “Diante de tudo isso, o Sindicato ingressou com uma ação por dano moral coletivo, solicitando que a Justiça se pronuncie sobre multas e a reparação do prejuízo sofrido pelos professores nesse período”, afirma Amarildo Cenci, diretor do Sinpro/ RS.

Rescisões – O Sindicato orienta aos professores que permaneçam atentos e informem os procedimentos que serão adotados nas demissões. As rescisões serão feitas junto ao Sinpro/RS e, no ato desse procedimento, a Cooperativa deverá estar em dia com todas as suas obrigações junto ao FGTS e demais recursos disponíveis para o encerramento do contrato.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS