Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 153 | Ano 17 | Mai 2011
ELISA LUCINDA

Elisa Lucinda

Ilustração: Ricardo Machado

Ilustração: Ricardo Machado

Minha vida andou fazendo curvas
sem nem pedir licença
Minha vida não se emenda.
De propósito e distraída
deixou você entrar
estabanar os modos
durar os afetos
Deixou você ser o teto
no lugar do chão pra pisar.
Maldita bendita carona que peguei
sem me tocar
embora já fosse um script
com personagens definidos
e o texto pra improvisar
Deu no que deu:
Nosso laço é de cilada
Nosso tesão é irreversível

Nosso projeto é conversível para os dias de sol
Inconversável como se ninguém soubesse de nada
Estou condenada a esse encontro de universo
que me obriga a fazer verso
como quem não faz mais nada.
Chega de “cerca lourenço”, dá-me um lenço que vou
chorar.
Vem cá…
se é pra ficar longe
nem use o telefone
Interrompe esse ciclone
que é preu voltar à terra e saber
como era mesmo o meu nome

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS