Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 154 | Ano 17 | Jun 2011
ENSINO PRIVADO
NEGOCIAÇÕES SINPRO/RS E SINEPE/RS

Documento garante o reajuste salarial de 7,36% e a manutenção de todas as cláusulas sociais
Proposta para Acordo foi aprovada em assembleia geral realizada no dia 14 de maio, em Porto Alegre

Foto: Igor Sperotto

Proposta para Acordo foi aprovada em assembleia
geral realizada no dia 14 de maio, em Porto Alegre

Foto: Igor Sperotto

A Convenção Coletiva de Trabalho 2011 foi assinada, no final de maio, pelo Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino (Sinepe/ RS) e pelo Sindicato dos Professores (Sinpro/RS), após aprovação pela assembleia geral dos professores, no dia 14 de maio, da proposta para Acordo. O documento garante o reajuste salarial de 7,36% e a manutenção das demais cláusulas da CCT 2010, que, complementarmente à legislação trabalhista, regula a remuneração e as condições de trabalho dos mais de 30 mil professores dos estabelecimentos privados em todos os níveis (Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio, Educação de Jovens e Adultos, Educação Profissional, Educação Superior e de cursos livres), em todo o estado do Rio Grande do Sul.

O reajuste salarial de 7,36% é parcelado: 6,36% em março, integralizando 7% em maio e 7,36% em janeiro de 2012. O Sinpro/RS disponibilizará, neste mês, a íntegra do documento no site (www.sinprors.org.br).

“A CCT 2011 manteve todo o patrimônio de direitos constituídos pelas cláusulas sociais, repôs a inflação e acrescenta 1% de aumento real aos salários de toda a categoria”, comemora o professor Marcos Fuhr, diretor do Sinpro/RS. “É o resultado da mais longa negociação com o Sinepe/RS dos últimos anos, marcada por um lado pela forte resistência da comissão patronal de negociação e, por outro lado, manifestações públicas do Sinpro/RS na defesa dos direitos dos professores e do aumento real de salários”.

Nos dois meses e meio de negociações (março, abril e maio) foram realizadas caminhadas, carreatas, mobilização junto às instituições de ensino e uma ampla campanha de mídia. “Esta campanha também teve o mérito de alertar a sociedade para a realidade dos professores do ensino privado”, destaca Fuhr. Ele afirma que a luta por valorização salarial vai continuar.

BALANÇO PATRIMONIAL – A assembleia do dia 14 de maio também aprovou o Balanço Patrimonial 2010 do Sinpro/RS.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS