Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 154 | Ano 17 | Jun 2011
ENSINO PRIVADO
FUNDAMENTAL

No dia 17 de maio o Sinpro/RS reuniu professores para debater a os impactos da implementação do Ensino Fundamental de nove anos nas escolas, já que em 2012 a maioria das instituições não terá mais turmas de 5 ª série. O Sindicato, preocupado com a drástica redução de carga horária que alguns professores podem ser submetidos, abriu um espaço para propor iniciativas de redução desse impacto.

Dentre os encaminhamentos do encontro, a defesa pelo Sinpro/RS do trabalho por componentes curriculares por professores especializados no 5º ano do Ensino Fundamental de nove anos de duração; a negociação com as escolas para assegurar, em 2012, a carga-horária dos professores de 5ª série em projetos, estudos de recuperação, atividades extracurriculares; o levantamento junto aos professores sobre a repercussão do novo 5°ano e uma reunião com o sindicato patronal para debater o assunto.

“Teremos um período de ajuste à nova proposta do Ensino Fundamental de nove anos, momento em que a escola particular gaúcha terá condições de refletir sobre as possibilidades de construção de um novo currículo”, explica Cecília Farias, diretora do Sinpro/RS. Ela também alerta que o departamento jurídico do Sindicato acompanhará esse processo, principalmente em relação aos professores em estabilidade que não podem ter sua carga horária reduzida. No dia 30 de maio os representantes do Sinpro/RS se reuniram com o sindicato patronal e apresentaram suas preocupações e propostas. Nova reunião de professores será agendada para junho. “É importante que os docentes sejam protagonistas na discussão do tema e na construção de propostas que evitem prejuízos ao seu contrato de trabalho”, alerta Cecília.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS