Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 161 | Ano 17 | Mar 2012
ENSINO PRIVADO
NEGOCIAÇÃO COLETIVA 2012

Com o slogan Tem algo errado no ensino privado, a Campanha Salarial 2012 alerta para a contradição entre o crescimento do ensino privado e o baixo investimento nos professores e funcionários

As negociações coletivas com o Sindicato patronal (Sinepe/RS) acontecem neste mês, data-base das categorias. A pauta de reivindicações dos professores foi definida em Assembleia Geral, realizada entre 12 de novembro e 6 de dezembro de 2011, em 26 cidades gaúchas, com mais de 500 professores.

O documento foi entregue ao Sinepe em 18 de janeiro. São destaques: o aumento real dos salários, a melhoria dos pisos, a limitação de alunos por turma e a preocupação com a saúde dos professores. A expectativa do Sinpro/RS é que a abertura do processo de negociação ocorra no início de março.

A Campanha Salarial 2012 mantém o foco no aumento real e nas condições de trabalho. Segundo a direção do Sinpro/RS, as instituições de ensino elevaram as anuidades em cerca de 37,8% acima da inflação nos últimos anos, enquanto os salários tiveram apenas 5,8% de aumento real.

Neste ano, a média de reajuste das anuidades na Educação Básica ficou em 8,7% e na Educação Superior, 8,5%.

“Precisamos corrigir essa distorção entre o reajuste das anuidades e dos salários. No ano passado, recuperamos 1%. Agora estamos propondo a reposição da inflação mais 3% de aumento real”, explica Cecília Farias, diretora do Sinpro/RS. “O ensino privado tem desfrutado do bom desempenho do país. Não investir nos professores e funcionários para reduzir custos é uma contradição do setor, que fica na contramão do movimento de valorização salarial dos professores das redes públicas”, destaca Cecília.

A Campanha Salarial 2012 é nacional e integra todos os sindicatos filiados à Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (Contee). O blog deolhonoensinoprivado.org.br centraliza o conteúdo da Campanha, que também ganha página no Facebook e no Twitter, de forma a socializar e dar visibilidade às reivindicações e às informações em tempo real.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS