Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 164 | Ano 17 | Jun 2012
ENSINO PRIVADO
NOTAS

URCAMP – O pró-reitor da unidade de São Gabriel da Urcamp renunciou no mês de maio em função de polêmica envolvendo a falta de repasse de recursos financeiros do campus para a Reitoria. A instituição tem uma realidade de descentralização administrativa que faz com que em alguns campi os salários sejam em pagos em dia e em outros como Bagé, Caçapava do Sul e São Borja, o atraso já esteja em mais de três meses. Uma assembleia de professores está agendada para dia 13 de junho, em Bagé, com indicativo de paralisação. Os professores de Bagé estão fazendo um abaixo-assinado pedindo um calendário unificado de pagamento entre as unidades.

IDIOMAS – O Sinpro/RS e o Sindiomas iniciaram no dia 29 de maio a Negociação Salarial dos professores que atuam nas escolas de idiomas de todo o estado. A pauta de reivindicações foi aprovada em assembleia de professores realizada na sede do Sindicato dos Professores no dia 11 de maio. Segundo Ângelo Prando, diretor do Sinpro/RS que acompanha a negociação da categoria, o foco deste ano é a conquista de aumento real para os professores, além da reposição do INPC do período (4,97%). As reuniões seguem durante o mês de junho. A data-base da categoria é 1º de abril.

IMPOSTO SINDICAL – O Sinpro/RS começou em maio a devolução do Imposto Sindical aos professores associados em todo o estado. A maior parte das entregas dos cheques deve ocorrer no primeiro semestre, porém a devolução está condicionada ao recolhimento do imposto pelas escolas à CEF e ao envio da relação dos professores ao Sinpro/RS. Neste ano a restituição será de 73% do valor descontado dos professores no salário de março – 13% superior ao percentual repassado ao Sinpro/RS. O valor do Imposto Sindical é rateado entre o Sindicato da categoria, a Federação, a Confederação, a Central Sindical e o Ministério do Trabalho. A política do Sinpro/RS de restituição do Imposto Sindical completa 20 anos em 2012, já se constituindo numa prática institucionalizada no Sindicato.

UERGS – A proposta de acordo negociada entre o Sinpro/RS, a Aduergs e o governo do estado. foi aprovado em Assembleia Geral, no dia 31 de maio. O documento prevê reajuste salarial de 5,47%, retroativo a março e pagamento das diferenças junto ao salário de junho; licença-maternidade de 180 dias; auxílio refeição-alimentação no valor de R$ 18,72 e auxílio-creche de R$ 263,00. Os docentes aprovaram ainda a viabilização de uma política de complementação de Plano de Previdência Complementar e o enquadramento dos professores no Plano de Carreira cumprindo o fixado em lei. “Este é um momento histórico da Universidade, da luta do Sinpro/RS e de todos os profissionais que optaram e investiram sua vida para trabalhar na Uergs”, avalia Amarildo Cenci.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS