Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 167 | Ano 17 | Set 2012
ENSINO PRIVADO
FEEVALE

Em julho, a Feevale demitiu um de seus professores e integrante do Conselho Fiscal do Sinpro/RS, fato que mereceu manifestação de repúdio do Sindicato por sua conotação antisindical e vínculo à recente participação da Instituição pelo lado patronal à mesa de negociação durante a recente campanha salarial da categoria.

“O episódio revela uma postura antidemocrática e descontextualizada da atual conjuntura das relações de trabalho. A decisão da Feevale foi de caráter político e levada a cabo de forma arbitrária, o que é anacrônico em um ambiente universitário”, pondera Cassio Bessa, da direção do Sinpro/RS.

O Sindicato intercedeu junto à Feevale durante um mês e a Reitoria se mostrou intransigente em discutir o caso. Em nota pública, o Sinpro/RS destacou que “a demissão de representantes sindicais agride a democracia e os pressupostos de convivência com a representação dos trabalhadores, suas reivindicações e a diversidade de ideias”.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS