Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 170 | Ano 17 | Dez 2012
ENSINO PRIVADO
UERGS

Os professores da Uergs encerram o ano em estado de mobilização por mudanças na instituição e questionam as condições para o início do primeiro semestre letivo de 2013. Apesar da nomeação de 29 docentes pelo governo no final de novembro, a Uergs segue com um déficit de professores que impede que muitos alunos concluam seus cursos.

Outra demanda é a correta implementação do Plano de Carreira, aprovado na Assembleia Legislativa em abril deste ano, que não vem sendo cumprido na sua integralidade pelo governo. “Alguns servidores que desempenham atividades de coordenação ou chefia estão trabalhando sem a remuneração correspondente”, alerta Amarildo Cenci, diretor do Sinpro/RS.

O anúncio de novos campus também surpreendeu os professores devido à falta de infraestrutura nas 23 unidades já existentes. Soledade foi divulgada pela imprensa como a próxima cidade a receber a Universidade. Para Amarildo, antes da abertura de novas unidades a Uergs precisa oferecer condições para os atuais alunos terem suas aulas regularmente.

VERBAS – A Assembleia Legislativa aprovou, por unanimidade, em 27 de novembro, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC), de autoria do deputado Raul Pont, que determina a aplicação de 0,5% da receita líquida de impostos na manutenção e desenvolvimento do Ensino Superior público. O valor da arrecadação deve ficar em torno de R$ 100 milhões e será compartilhado entre a Uergs e as 15 instituições comunitárias do estado.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS