Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 170 | Ano 17 | Dez 2012
ENSINO PRIVADO
URCAMP

Apesar de polêmica, a proposta foi aprovada por 60% dos docentes na maior assembleia realizada no atual ciclo de negociações iniciado em 2005 entre o Sindicato e a Universidade

Os professores da Urcamp aprovaram em assembleias realizadas em todos os campi da Universidade, no mês de novembro, proposta de Acordo Coletivo de Trabalho que prevê, novamente, um calendário unificado de pagamento da instituição a partir de janeiro de 2013. A proposta, que gerou muita polêmica, foi aprovada por 60% dos docentes. Foi a maior assembleia realizada desde o início do atual ciclo de negociações e acordos inaugurado no final de 2005. “Atualmente, a instituição apresenta um quadro caótico de pagamento dos salários, que estão em dia em alguns campi e têm até sete meses de atraso em outros”, destaca Marcos Fuhr, diretor do Sinpro/RS.

JUSTIÇA − O Ministério Público do Trabalho reconheceu a responsabilidade dos municípios pelos repasses devidos a título de bolsas do Programa de Ensino Superior Comunitário – Proesc, em seu parecer na ação movida pelo Sinpro/RS na Justiça do Trabalho de Bagé. O MPT também não fez oposição ao pedido do Sindicato de que esses valores sejam revertidos ao pagamento das folhas salariais em atraso da Urcamp. A ação busca a responsabilização dos municípios devedores dos valores advindos do Proesc. “A expectativa do Sindicato e dos professores da Urcamp é de que agora a Justiça do Trabalho efetue os bloqueios dos valores devidos nas contas das prefeituras com base na decisão de mérito na antecipação de tutela já deferida”, salienta Fuhr.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS