Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 182 | Ano 19 | Abr 2014
FRAGA
COLUNISTA

Por Fraga

Notas oficiais

Ilustração: Rafael Sica

Ilustração: Rafael Sica

Em virtude do noticiário que lança suspeitas sobre produtos da nossa marca na linha de leite tipo Longa Vida, a Laticínios & Latrocínios S. A. vem por meio deste comunicado informar a todos os revendedores e clientes em geral que, após longa e exaustiva investigação e auditoria, constatou que em nenhum momento das análises foram encontrados vestígios significativos de formol nas amostras de leite coletadas em nossa usina. Ao mesmo tempo, informa que apurou irregularidades no comportamento de parte do rebanho durante as ordenhas, com vacas que pintavam seus cascos com esmaltes coloridos e que, devido ao uso de removedores, causaram contaminação nos úberes. Diante de tal fato, a empresa já tomou providências e os animais envolvidos serão responsabilizados nas formas cabíveis da lei.

oOo

Não há como calar perante as ultimas notícias publicadas em alguns órgãos da imprensa: passa muito longe da verdade que as empresas do chamado Grupo InvestMall, estejam com quaisquer dificuldades financeiras. Ao contrário, as nossas empresas vivem boa saúde monetária e têm suas provisões adequadamente constituídas. A forma como está sendo divulgada a intervenção das seguradoras não retrata a real situação pois os investimentos citados foram encaminhados para lavagem monetária dentro das regras neoliberais vigentes nos paraísos fiscais e os mais sagrados princípios do capitalismo selvagem, bem como assegurados os ganhos dos especuladores. Diante de tal fato, a empresa já tomou providências e os órgãos envolvidos serão responsabilizados nas formas cabíveis da lei.

oOo

A respeito das denúncias feitas na mídia, a FabFashion vem manifestar seu repúdio à acusação de ter fornecedores de confecção que utilizam mão de obra análoga à escrava e trabalho infantil em sua produção. Inconcebível e de extrema gravidade, a divulgação exigiu imediata orientação e posicionamento dos departamentos responsáveis chamados à manifestação desta empresa, quanto à exposição e comercialização dos produtos de tal origem. Por outro lado, nos apraz fazer ver aos nossos ilustres clientes e à opinião pública, que esta empresa tem firme e resoluto comprometimento em não permitir e jamais contratar qualquer empresa vinculada a trabalho ilegal, limitando-se aos níveis aceitáveis de exploração das classes trabalhadoras e sacrifício humano condizentes com o mercado, observadas as disposições da Consolidação das Leis do Trabalho. Diante de tal fato, a empresa já tomou providências e os operários envolvidos serão responsabilizados nas formas cabíveis da lei.

oOo

Considerando as reiteradas reportagens veiculadas nos jornais gaúchos em torno dos índices de cloreto de sódio na água Cristalina, a CacoLaco, o maior fabricante mundial de refrigerantes, esclarece o seguinte: nosso produto, registrado no Sifu sob nº 1.479-31/2009, é certificado conforme os padrões internacionais de saúde pública, referido pela OMS. Sua análise na fonte é comprovada pelo Instituto de Verificação Mineral e todos os laudos encontram-se à disposição das autoridades. Quanto à alegação de elevado índice de sódio, questionamos os fatores de comparação com produtos concorrentes: nosso índice não ultrapassa 2% das necessidades diárias de sódio das pessoas saudáveis sem intolerância a sódio. Diante de tal fato, a empresa já tomou providências e os hipertensos e nefrologistas envolvidos serão responsabilizados nas formas cabíveis da lei.

oOo

A propósito do ação judicial coletiva promovida pelo grupo autodenominado União de Sobreviventes de Acidentes, a GeMe do Brasil informa que seu Depto. Jurídico já impetrou liminar em foro nacional para contestar a reivindicação de indenizações por desastres com falhas mecânicas  desconhecidas. Segundo avaliação pericial em milhares de estatísticas, as falhas de nossos veículos são todas amplamente conhecidas, algumas até famosas. De pneus a freios, do sistema elétrico à barra de direção, e todos os demais componentes, os defeitos de fabricação e de montagem estão previstos nas normas da Anfavéia. Quando falhas eventuais se tornam corriqueiras, recebem a cobertura através do recallde quaisquer peças. O que a indústria automotiva não pode aceitar é injúria. Diante de tal fato, a empresa já tomou providências e os amputados, paraplégicos e mutilados envolvidos serão responsabilizados nas formas cabíveis da lei.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS