Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 183 | Ano 19 | Mai 2014
ENSINO PRIVADO
ULBRA | ED. INFANTIL

Depois de um ano e meio de atrasos e pagamentos parcelados dos salários, a Ulbra pagou no prazo convencional os vencimentos dos professores referentes à folha de março. No dia 11 de abril, foram quitadas também as diferenças salariais de 2013 e a multa correspondente, no montante de 28% de um salário.

Assembleia: política de mobilização segue reafirmada

Foto: Gilson Camargo

Assembleia: política de mobilização segue reafirmada

Foto: Gilson Camargo

Além de tratativas para o pagamento das multas pelos atrasos ocorridos em 2013, existe a previsão de regularizar as pendências rescisórias de 107 professores já demitidos pela instituição nos últimos meses. Além das receitas próprias de mensalidades, a realização de um acordo com a Fundaplub e a Justiça do Trabalho viabilizou a antecipação de créditos da Ulbra que estão sendo usados para as regularizações em curso.

O Sinpro/RS, a partir do final do ano passado, desenvolve a campanha Na Ulbra 2013 Nunca Mais, tendo por base os problemas enfrentados pelos professores devido aos sistemáticos atrasos salariais naquele ano. “As dificuldades enfrentadas pela Ulbra são reflexos da maior crise vivida pela instituição e possivelmente o maior escândalo do setor da educação, que em 17 de abril de 2009 culminou com o afastamento do seu fundador e então reitor, Ruben Becker”, assinala Marcos Fuhr, diretor do Sinpro/RS. Passados cinco anos do início da gestão da atual Reitoria, a Ulbra ainda evidencia grandes dificuldades
e resistência à mudança de sua cultura institucional, complementa o diretor do Sinpro/RS.

Após extenso período de envolvimento com as questões institucionais da Ulbra, visando à preservação dos contratos de trabalho dos professores, no último período a direção do Sinpro/RS retomou o foco na regularidade salarial, especialmente em função de novos atrasos salariais verificados no
final de 2012 e em 2013.

EDUCAÇÃO INFANTIL
Assembleias regionais definiram pauta 2014
O Sinpro/RS realizou, de 25 a 30 de abril, 14 assembleias regionais de professores que atuam em escolas exclusivamente de educação infantil em todo o estado para a definição da pauta de reivindicações que será apresentada ao Sindicato patronal (Sindicreches). Integram a pauta, 10% de reajuste sobre o piso salarial e os valores já unificados; unificação do valor hora-aula dos professores que atuam em Porto Alegre com reajuste em 10%; unificação do piso salarial dos professores que atuam fora do município de Porto Alegre, com reajuste em 10%.

NEGOCIAÇÃO – Conforme Celso Stefanoski, diretor do Sinpro/RS, o Sindicato
insiste na valorização dos professores da educação infantil, buscando a unificação dos valores hora-aula. As negociações acontecerão a partir de maio, data-base da categoria.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS