Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 184 | Ano 19 | Jun 2014
ENSINO PRIVADO
EDUCAÇÃO SUPERIOR

Univates inaugura teatro de 45 milhões

Foto: Igor Sperotto

Foto: Igor Sperotto

Recentemente, a Univates, de Lajeado, adquiriu visibilidade regional e estadual com a conquista do curso de Medicina e inauguração, no dia 3 de maio, do seu novo Centro Cultural, com 9,5 mil metros quadrados e com um orçamento de R$ 45 milhões. O prédio de arquitetura futurista abriga um teatro com 1.150 lugares e uma biblioteca com capacidade para 300 mil livros. O palco de 16 metros de largura por 8 de altura conta com sistemas hidráulicos para trocas de cenário e sistemas de iluminação e som, entre outros recursos. Do valor total investido, R$ 20 milhões foram financiados pelo BNDES e Banco do Brasil. engloba mobiliário, sistemas informatizados, urbanização do entorno com implantação de praça e, na biblioteca, sistema de esteiras equipadas com chips de identificação que encaminham os livros para as estantes de origem. A inauguração contou com show do cantor, compositor e ex-ministro da Cultura Gilberto Gil, acompanhado da Orquestra sinfônica de Porto Alegre (Ospa).

Antes do espetáculo, o reitor nei Lazzari falou aos presentes: “neste ano, estamos inaugurando este teatro e a biblioteca, que compõem o Centro Cultural. Também vamos inaugurar em breve o novo prédio do Tecnovates e o estádio Olímpico. na semana passada (final de abril), iniciamos as aulas da primeira turma do curso de Medicina. Tudo isso faz com que muitos de nossos sonhos se concretizem e, por isso, temos que colocar algumas de nossas utopias em um patamar um pouco mais elevado, para que elas continuem a nos fazer caminhar. Tudo isso só é possível com um processo coletivo. Cada um de nós sabe o quanto e como ajuda nessa construção. A Univates é exemplo do sucesso de uma causa”.

CONTRADIÇÃO– A prioridade de investimentos em estrutura física têm despertado questionamentos do corpo docente, manifestados ao Sinpro/RS. “O sindicato não pode deixar de registrar que no reverso dessa expansão e dos investimentos expressivos está o protagonismo da Univates na resistência a qualquer avanço ou melhoria da remuneração dos professores seja no âmbito do Sinepe, onde exerce significativa influência, seja no plano das negociações internas. em 2013 a Universidade se recusou a discutir qualquer melhoria no Plano de Carreira Docente”, destaca Marcos Fuhr, diretor do Sinpro/RS.

O mesmo questionamento também é manifestado por alunos. “Ao invés de investir 500 mil
em bicicletas (instalações de bicicletários), poderiam ter aumentado o salário dos professores. A gestão peca nesse aspecto, pois são os professores e os alunos que fazem a instituição. Pago R$ 1.500,00 de mensalidade. E na região, a Univates é a que pior remunera os professores. Foi divulgado que sobraram milhões em caixa no ano passado. O investimento no humano deveria ser mais equilibrado”, polemiza o estudante de 25 anos que prefere não ser identificado.

PROGRAMAÇÃO– Na programação do Centro Cultural estão ainda uma exposição internacional sobre Leonardo Da Vinci, duas peças teatrais, palestra com o teólogo Leonardo Boff, espetáculo de balé da escola do Teatro Bolshoi no Brasil e um megaevento circense, totalizando um investimento de R$ 900 mil com produção. Por outro lado, o empreendimento também é motivo de orgulho. “O Centro Cultural ficou muito legal. Não existe nada parecido na região.  Considero que os investimentos na estrutura significam sempre melhorias para todos”, defende Gabriela Stein, 23 anos, estudante 6º semestre de nutrição e funcionária.

MEDICINA – Perguntado sobre o crescimento da Univates na região e a respeito da influência da instituição no cenário regional, o prefeito de Lajeado,  Luís Fernando schmidt, destaca o novo Centro Cultural como “importante para o município, mas saúda principalmente a chegada do curso de Medicina, projeto cujo êxito contou com uma participação efetiva da Prefeitura. “Para que uma universidade tenha um curso de Medicina é necessário um hospital-escola. É aí que entra a municipalidade. Por meio de um convênio entre o município e a Univates, o hospital Bruno Born receberá os futuros médicos residentes”, explica.

NOTA DOS EDITORES: A Univates foi insistentemente procurada pelo Extra Classe para realização desta matéria ao que fomos informados por sua assessoria de Comunicação que a Reitoria não falaria com o jornal devido a episódios ocorridos durante a Campanha Salarial de 2014. E, sendo mantido pelo Sinpro/RS, gostariam que nada fosse publicado sobre a inauguração. Dito isso, o EC reproduz material publicado no próprio site da Univates, além de depoimentos colhidos pela reportagem em visita ao campus.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS