POLÍTICA

64% dos gaúchos não definiram voto para governador

Na pesquisa espontânea 64% dos entrevistados declararam não saber em quem votar ou não respondeu
Por Marcelo Menna Barreto / Publicado em 19 de agosto de 2022

64% dos gaúchos não definiram voto para governador

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O primeiro levantamento do Inteligência em Pesquisa e Consultoria (Ipec) para governador do estado do Rio Grande do Sul aponta um dado que chama a atenção. Na pesquisa espontânea, quando não são apresentados os nomes dos candidatos, 64% dos entrevistados declararam não saber em quem votar nas eleições ou não respondeu.

O fenômeno, na opinião do Cientista político especializado em pesquisas eleitorais, Tarson Nunes, preocupa. “Isso demonstra que há uma erosão da democracia e a redução do envolvimento das pessoas nas questões da cidadania”, afirma.

Segundo o especialista, em uma pesquisa espontânea é normal a existência de um número grande de indecisos, “mas não tão perto de uma eleição”, considera.

Nunes credita isso ao fato do que chama forte movimento antipolítica que tomou as contas do país a partir de 2013 e se agravou com as ações midiáticas da Operação Lava Jato.

“Tudo isto, os discursos contra o sistema político, as marchas que foram incentivadas, acabaram em fortalecer paradoxalmente um espírito individualista e alienando as pessoas”, diz.

A cultura de se informar melhor sobre os candidatos sempre esteve presente na história nacional, mas não como visto, na opinião de Nunes, nos últimos pleitos.

Para ele, antes dos movimentos de 2013, em períodos similares a recente pesquisa do Ipec, o número de desconhecimento dos candidatos girava em torno dos 40%.

64% dos gaúchos não definiram voto para governador

Foto: Igor Sperotto/Arquivo EC

Tarson Nuñez: “Tudo isto, os discursos contra o sistema político, as marchas que foram incentivadas, acabaram em fortalecer paradoxalmente um espírito individualista e alienando as pessoas”

Foto: Igor Sperotto/Arquivo EC

Fenômeno se repete e eleição presidencial é exceção

“A exceção desse ano é para as pesquisas espontâneas para presidente da República, onde temos dois candidatos (Lula e Bolsonaro) que são fortemente conhecidos e estão em uma candente a disputa nacional”, pondera o especialista.

A última pesquisa Ipec, na espontânea para a presidência da República, apresenta um número de 16% que não sabem qual será seu candidato ou não responderam. Enquanto isso, Lula ponteia com 41% contra 30% do seu antagonista que é candidato à reeleição.

O histórico das pesquisas, levando em conta às eleições de 2018, tem performance parecida a deste ano.

Em 17 de agosto de 2018, o Ipec registrou no Rio Grande do Sul 63% de eleitores que se declaravam indecisos ou não manifestaram a sua intenção de voto.

No entanto, quanto mais perto da eleição e, em especial devido a campanha eleitoral via rádio e TV, este índice diminuiu. Foram 51% na pesquisa divulgada em 13 setembro e 42% em 27 de setembro, às vésperas das eleições daquele ano.

 

Comentários