MOVIMENTO

Protesto contra a privatização da Corsan será na quinta, 22

Movimento RS pela Água realiza protesto no Centro de Porto Alegre na tarde de quinta-feira, 22, com caminhada e ato público
Da Redação / Publicado em 21 de setembro de 2022

Protesto contra a privatização da Corsan será na quinta, 22

Foto: Sindiágua/Divulgação

Foto: Sindiágua/Divulgação

Na próxima quinta-feira, 22, o movimento “RS pela Água” realiza um ato de protesto em defesa do saneamento público e contra a privatização da Corsan.

A caminhada inicia às 13 horas em frente à Prefeitura de Porto Alegre, segue até o Tribunal de Contas do Estado e finaliza com abraço simbólico à sede Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan), na rua Caldas Júnior, 120.

O protesto é convocado pelo Sindiágua/RS e várias entidades esperam repetir a mobilização realizada em 28 de junho que reuniu milhares de servidores e sociedade civil de mais de 300 municípios onde a Corsan atende as comunidades e de municípios que tem suas companhias municipais ameaçadas de privatização, como é o caso do Dmae, em Porto Alegre.

“As entidades novamente estão mobilizadas para esse grande ato. Estamos nos aproximando das eleições e uma vez mais queremos demonstrar a importância da água e da Corsan públicas para garantir serviços de qualidade com preço justo”, destaca o presidente do Sindiágua, Arilson Wünsch.

Para o dirigente, empresas privadas têm interesse no lucro e a população vai sair perdendo. “Enquanto tivermos tempo faremos essa luta e seremos incansáveis em mostrar quem defende essa bandeira.  É importante que os eleitores cobrem de seus candidatos o compromisso de manter serviços essenciais públicos”, completou.

Protesto conta com várias entidades

Entre as entidades do movimento estão o Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa), o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), o Levante Popular da Juventude, o Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA), entre segmentos.

No dia 30 de agosto, a Companhia Riograndense de saneamento (Corsan), retomou o processo de privatização em um novo modelo. A Companhia divulgou que a intenção do governo é concluir este processo até dezembro.

Tribunal de Contas

O Tribunal de Contas do Estado (TCE), barrou o processo de privatização após o ato de manifestação da categoria que ocorreu no mês de junho, alegando a falta de transparência nos números da Corsan para efetivar a privatização da estatal. Após o ocorrido, o governo se manifestou anunciando que abria um novo processo, mudando sua estrutura, desta vez, com o objetivo de leiloar integralmente a estatal e não somente uma parte dela.

 

 

 

Comentários

Siga-nos