CULTURA

Carlos Nejar é o patrono da Feira do Livro de Porto Alegre

Nome do escritor porto-alegrense, de 83 anos, membro da Academia Brasileira de Letras, foi anunciado em coletiva nesta segunda-feira
Da Redação / Publicado em 20 de junho de 2022

Envios diários

Envios diários

Foto: Rafael Varela/ Sedac/ Divulgação

O poeta e escritor Carlos Nejar (E) sucede o filho, Fabrício Carpinejar, como patrono da Feira

Foto: Rafael Varela/ Sedac/ Divulgação

A Câmara Rio-Grandense do Livro anunciou na manhã desta segunda-feira, 20, o nome do Patrono da 68ª Feira do Livro de Porto Alegre, que será realizada de 28 de outubro a 15 de novembro de 2022, na Praça da Alfândega, na capital gaúcha.

Em coletiva de imprensa realizada no Master Express Grande Hotel, no Centro Histórico, o poeta e escritor porto-alegrense Carlos Nejar foi nomeado o novo patrono da Feira.

Participaram do evento o presidente da Câmara Rio-Grandense do Livro, Maximiliano Ledur; o patrono da 67ª Feira (2021), Fabrício Carpinejar; o coordenador de Literatura e Humanidades da Prefeitura Municipal de Porto Alegre, Sérgius Gonzaga; a secretária da Cultura, Beatriz Araujo, e a diretora do Instituto Estadual do Livro (IEL), Patrícia Langlois.

De pai para filho

Comovido com a homenagem, Carlos Nejar disse estar emocionado com o fato de suceder o filho Fabrício Carpinejar, patrono de 2021. “Esse fato me sensibiliza muito e essa lembrança da Feira do Livro da minha terra é uma grande honra para mim. Me deram o título de patrono por generosidade, mas sou um servidor da Feira do Livro, quero servir, participar. Estou muito feliz por suceder o meu filho Fabrício e, também, pelo aniversário da minha terra. Feliz pelo calor humano e pela valorização do livro”, destacou.

A secretária estadual da Cultura destacou o papel do evento na formação de leitores e promoção do livro. “Neste momento em que todos estão se reencontrando, a Feira do Livro é um espaço de resistência, o que ficou demonstrado inclusive no período de pandemia”, disse Beatriz Araujo.

Carlos Nejar

Luís Carlos Verzoni Nejar, 83 anos, é poeta, ficcionista, tradutor e crítico literário. Membro da Academia Brasileira de Letras e da Academia Brasileira de Filosofia, nasceu em Porto Alegre, em 1939. “O poeta do pampa” é considerado um dos mais importantes da sua geração, com um estilo marcado pela utilização de aliterações que emprestam musicalidade aos seus versos. Nejar lançou seu primeiro livro, Sélesis, em 1960 e traduziu autores como Pablo Neruda. Seus trabalhos mais recentes são Senhora Nuvem (Life Editora) e A República do Pampa (Casa Brasileira de Livros), lançados neste ano.

Feira do Livro de Porto Alegre

Tradição de quase 70 anos, a Feira volta a ser presencial, depois de dois anos em formato digital e híbrido em razão da pandemia. Neste ano, o evento integra as comemorações pelos 250 anos de aniversário de fundação da cidade: é a mais antiga feira do livro realizada de forma contínua no país. Em 2006, a Feira recebeu a medalha da Ordem do Mérito Cultural, da Presidência da República, que a reconheceu como um dos mais importantes eventos culturais do Brasil. Em 2005, fora declarada Bem do Patrimônio Cultural Imaterial do Estado e, em 2010, foi o primeiro bem registrado pela Prefeitura de Porto Alegre como integrante do Patrimônio Histórico e Cultural Imaterial da cidade.

Comentários