EDUCAÇÃO

Vencedores do Prêmio Educação RS serão homenageados nesta sexta, 15

Em votação on-line, os mais de 20 mil professores associados ao Sinpro/RS escolheram os vencedores entre os finalistas das categorias profissional, projeto e instituição
Por Edimar Blazina / Publicado em 13 de outubro de 2021

Foto: Igor Sperotto

Troféu Pena Libertária foi criado exclusivamente para o evento

Foto: Igor Sperotto

A solenidade de entrega da Pena Libertária aos vencedores da 24ª edição do Prêmio Educação RS acontecerá de forma híbrida. Os vencedores e convidados serão recepcionados em cerimônia na sede da Fundação Ecarta, no dia 15 de outubro, Dia do Professor, às 19h. O público em geral poderá acompanhar a cerimônia ao vivo pelo canal do Sinpro/RS no YouTube.

Os vencedores foram anunciados pelo Sindicato dos Professores do Ensino Privado (Sinpro/RS), promotor da premiação, na última segunda-feira, 11 de outubro. Os agraciados foram escolhidos entre os três finalistas de cada categoria (profissional, projeto e instituição) pelos mais de 20 mil professores associados ao Sindicato, em votação on-line.

Todos os indicados foram avaliados pela Comissão Julgadora, especialmente composta para essa edição, levando em conta critérios como o compromisso com a educação de qualidade durante a pandemia de coronavírus, o desenvolvimento da cidadania e o acesso ao conhecimento.

A comissão teve como integrantes Claudir Nespolo, Secretário de Organização e Política Sindical da CUT/RS; Sonia Ogiba, diretora de Comunicação da Associação dos Docentes da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Adufrgs/Sindical); Vera Nunes, jornalista e editora assistente do jornal Correio do Povo; Lucia Camini, professora e integrante do Conselho Estadual de Educação; Cristiano Goldschmidt, professor e integrante do Conselho Estadual de Cultura; e Rodrigo Perla Martins, professor e diretor do Sinpro/RS.

“Recebemos indicações de trabalhos, profissionais e instituições que se diferenciaram e mantiveram a qualidade do ensino, valorizando e construindo uma formação de qualidade neste período de pandemia”, afirma Margot Andras, diretora do Sindicato.

Confira os vencedores desta edição:

PROFISSIONAL

Fernando Rosado Spilki
Feevale/Novo Hamburgo

O professor e pesquisador é uma referência internacional na área de virologia e durante o período de pandemia esteve à frente de diversos comitês relacionados ao enfrentamento à covid-19. Responsável por realizar exames de detecção desde o começo da pandemia, quando as informações eram insipientes, liderou diversos trabalhos de pesquisa que possibilitaram dar à comunidade, inclusive nacionalmente, proposições quanto ao enfrentamento da doença, também realizando estudos com novas variantes para que o enfrentamento fosse mais efetivo em todas as esferas.

INSTITUIÇÃO

Escola Municipal de Educação Infantil Ilha da Pintada, de Porto Alegre

A instituição tem o compromisso com a comunidade local em realizar um trabalho com foco na qualidade da educação. A Escola, que está completando 28 anos de existência, atende crianças na faixa etária de 3 a 5 anos e 11 meses, em turno integral, priorizando o cuidar e o educar como eixos norteadores do desenvolvimento infantil. No período da pandemia, promoveu atividades com o intuito de manter os vínculos com seus estudantes, famílias e comunidade escolar em geral, realizando a busca ativa, sem deixar de cumprir seu papel enquanto, instituição educacional.

PROJETO

O Rio da Vida: herança, memória e reencontro
Escola Municipal de Ensino Médio Emilio Meyer, de Porto Alegre

Projeto interdisciplinar desenvolvido nas turmas de sexto semestre 2021-1, do curso de ensino médio do turno da tarde, “nadou contra a correnteza” do distanciamento social dos tempos da pandemia e se fortaleceu a partir da inquietação e do desejo destes professores de superar as limitações de um ensino instrucional e fragmentado. Pensar uma aproximação pedagógica, ainda que de forma virtual, apresentou-se como possibilidade para todos, professores e estudantes, de interpretarem a complexidade da realidade atual, lançando um olhar para nossas heranças e memórias identitárias. Os principais objetivos desta proposta foram: inspirar estudantes a pensar em suas trajetórias de vida, relacionando com os conhecimentos, se percebendo como sujeito social ativo; relacionar a ancestralidade do povo brasileiro à sua identidade étnica, cultural, social, econômica; compreender a influência da sociedade sobre a formação da nossa identidade; valorizar a autonomia sobre sua própria vida; e desenvolver a compreensão e consciência sobre suas origens, ampliando escolhas para o futuro. Coube aos professores e professoras definir o nível de envolvimento das diferentes áreas curriculares no desenvolvimento do Projeto, bem como o planejamento e orientação das ações no âmbito de suas disciplinas. No percurso, os diálogos e discussões nas reuniões semanais foram intensos, traçando convergências conceituais a partir da obra Ponciá Vicêncio, de Conceição Evaristo – leitura obrigatória Ufrgs.

Comentários

Siga-nos