EDUCAÇÃO

Sindicatos peticionam ao judiciário aprovação do Plano de Recuperação da Aelbra

Entidades alertam que rejeição devido a voto contrário do Banrisul representa iminentes prejuízos à comunidade educacional
Da Redação / Publicado em 16 de dezembro de 2021

Foto: Luiz Munhoz/ Ulbra

Foto: Luiz Munhoz/ Ulbra

O Sindicato dos Professores (Sinpro/RS) e demais sindicatos que representam os trabalhadores técnicos e administrativos (Sintep/Vales e Sintae/RS) e Associação dos Docentes da Ulbra (Adulbra) encaminharam nesta quinta-feira, 16, petição ao juízo da 4ª Vara Cível de Canoas, reiterando o voto favorável ao Plano de Recuperação Judicial (PRJ) da Aelbra, mantenedora da universidade. A manifestação das entidades se soma ao pleito da própria Aelbra, manifestado na Assembleia Geral de Credores (AGC) realizada na terça-feira, 14.

O PRJ foi rejeitado na assembleia de credores devido ao voto contrário do Banrisul.

Leia a íntegra da cobertura da Assembleia Geral de Credores

A justificativa da manifestação dos sindicatos e da Adulbra se dá em decorrência dos iminentes prejuízos que a rejeição do Plano poderá impor a toda a comunidade educacional da Aelbra.

Prejuízo

“Os sindicatos partícipes e protagonistas do esforço conjunto dos credores das classes de credores para objetivar a construção do PRJ, nos moldes em que expresso para deliberação da AGC, entendem que os interesses de um único credor não podem prevalecer em detrimento dos coletivos, especialmente quando dele resultar tamanho prejuízo à toda comunidade educacional e demais credores envolvidos nesta Recuperação Judicial”, manifestam no documento.

Leia a íntegra dodocumento

O Ministério Público (MPRS) e o Administrador Judicial do processo de recuperação da Aelbra, além de outros credores, também manifestaram opinião favorável à aprovação do PRJ junto à 4ª Vara.

Na quarta-feira, o Sinpro/RS, Adulbra e os demais sindicatos encaminharam à direção do banco e à Casa Civil do Governo do Estado do Rio Grande do Sul Manifestação de estranheza e contrariedade ao Banrisul pelo voto contrário do banco ao PRJ da Aelbra.

Comentários