GERAL

Vítimas de João de Deus pedem apoio à Oprah Winfrey

Mulheres que afirmam ser vítimas de abuso sexual pelo médium se mobilizam na internet para sensibilizar apresentadora norte-americana
Por Marcelo Menna Barreto / Publicado em 12 de dezembro de 2018

Not available

Maria do Carmo: número de vítimas do médium pode ser maior do que as pacientes abusadas pelo ex-médico Roger Abdelmassih

Not available

Mulheres que afirmam ser vítimas de abuso sexual pelo médium espiritual João de Deus se mobilizam e criam #oprahweneedyou (Oprah nós precisamos de você) com o objetivo de que a repercussão do escândalo chegue até a americana Oprah Winfrey e que a mesma se manifeste sobre o caso – uma vez que os “trabalhos espirituais” do médium de Abadiânia (GO) só tomou notoriedade internacional a partir de reportagem da famosa apresentadora. Antes mesmo de chegar às mais de 200 denúncias contra João de Deus, Oprah Winfrey tirou do ar de seu site e de seu canal no youtube o vídeo de sua entrevista com o médium, realizada em 2012.

Maria do Carmo Santos, presidente da ONG Vítimas Unidas, criada por pacientes abusadas pelo ex-médico Roger Abdelmassih (condenado), conta que mulheres que estão fazendo as denúncias de assédio sexual pelo médium João de Deus estão sendo ameaçadas. “Não adianta ameaçar a gente, os defensores das mulheres, porque esse caso não vai acabar em pizza”, enfatiza ao lembrar de Sabrina Bittencourt que muda de país a cada 15 dias para se proteger. Sabrina foi a responsável pelas denúncias contra João de Deus e outro líder espiritual, Prem Baba, o guru das celebridades.

A ativista faz uma provocação à classe artística brasileira: “Queria saber onde está o movimento mexeu com uma mexeu com todas”. Para Maria do Carmo, é estranho que nenhum artista brasileiro tenha se manifestado. “Isso não tem nada a ver com a religião espírita, tem a ver com um canalha. Ele é um bandido” afirma. A presidente da Vítimas Unidas lembra que no site de João de Deus, artistas e personalidades como Ronaldo Fenômeno, Cláudia Raia, Giovana Antonelli, Fabio Assunção e Luciana Gimenez aparecem “abraçados” ao médium e é hora de que se manifestem sobre os casos de estupro e assédio atribuídos a João de Deus. “Eu mesma tenho enviado uma série de mensagens,” diz ao explicar que essa manifestação é fundamental pois somente com as vítimas sentindo solidariedade é que mais denúncias podem aparecer. “Vem muita coisa por aí, que eu inclusive considero pior, afirma ao provocar também o ministro do STF Luís Barroso que esteve recentemente em Abadiânia na Casa Dom Inácio de Loyola”.

Maria do Carmo defende que a Casa Dom Inácio de Loyola seja interditada até que todos saibam realmente quem é o João de Deus. Ela faz questão de informar que, desde que a sua ONG e outras contra o abuso de mulheres começaram a investigar a fundo as histórias que envolvem João de Deus foi criado um plano de contingência. “Ninguém larga a mão de ninguém”, diz ao informar que toda a documentação, depoimentos tomados em caráter sigiloso têm cópias no Brasil e no exterior.

Comentários

Siga-nos