MOVIMENTO

500 velas por 500 mil mortos

A manifestação ecumênica intitulada Ação Por Memória e Justiça – #LutoPorMeioMilhão reúne entidades cristãs e de matriz africana no Monumento ao Expedicionário, Parque Farroupilha, em Porto Alegre
Por César Fraga / Publicado em 21 de junho de 2021
Manifestações iniciadas no sábado, 19, o #19J, além de homegear as vítimas cobram "vacina no braço e comida na mesa"

Foto: Igor Sperotto

Manifestações iniciadas no sábado, 19,  além de homenagear as vítimas cobram “vacina no braço e comida na mesa”

Foto: Igor Sperotto

Nesta terça-feira, 22, às 18 horas, familiares de vítimas da covid-19, lideranças religiosas e ativistas de movimentos sociais se reunirão no Monumento do Expedicionário, no Parque Farroupilha (Redenção), em Porto Alegre, para acender 500 velas pelas mais de 30 mil vítimas no Rio Grande do Sul e meio milhão vítimas fatais da pandemia. Os manifestantes também demarcarão o genocídio negro e indígena no país. Entre as reivindicações urgentes estão vacinação em massa, auxílio emergencial de R$ 600,00 e segurança alimentar: “Vacina no braço e comida no prato”. A manifestação intitulada Ação Por Memória e Justiça – #LutoPorMeioMilhão também vem ocorrendo em outras capitais em diferentes dias.

O evento já foi realizado quando o Brasil chegou às marcas de 300 mil e 400 mil pessoas mortas por covid-19, números atingidos nos dias 24 de março e 29 de abril, respectivamente. Cada vela, que representa mil histórias de vida sacrificadas neste flagelo desgovernado, será acesa em memória às pessoas cujas mortes poderiam ser evitados a partir de uma gestão comprometida com o uso da máscara, distanciamento e vacinação. Estas velas serão colocadas em sacos com areia para ter estabilidade e não apagar com o vento. Durante a atividade, serão nomeadas um conjunto de pessoas falecidas desde o início da pandemia no Brasil, marcando tempo e lugares das tantas famílias enlutadas em profundo sofrimento.

A ação é promovida pelo movimento Respira Brasil e organizada pelo Fórum Inter-religioso e Ecumênico do Rio Grande do Sul, AVICO Brasil – Associação das Vítimas e Familiares de Vítimas de Covid-19, FLD – Fundação Luterana de Diaconia, COMIN – Conselho de Missão entre Povos Indígenas, CAPA – Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia, ABONG/RS – Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais, CONIC – Conselho Nacional de Igrejas Cristãs, Igreja Episcopal Anglicana do Brasil e Conselho Estadual do Povo de Terreiro do Estado do RS. Além de familiares de vítimas de covid 19, os organizadores convocam toda população é convidada para a homenagem.

 

Comentários

Siga-nos