OPINIÃO

Necessidade real do professor

Uma das problemáticas para gestões competentes é possuir a capacidade de fortalecer o professor em seus desafios constantes, frente a tantas modificações que ocorrem na atualidade
Por Cristiane O. Berwanger, professora da Língua Portuguesa / Publicado em 12 de março de 2020

Necessidade real do professor

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

Antes do início das aulas, muitas escolas privadas passaram por momentos de formação. Certamente, neles, a importância de o professor enfrentar novos caminhos da forma mais eficiente possível foi destaque, o que continua ocorrendo durante todo o fazer pedagógico. O ano letivo segue com os desafios frente aos paradigmas educacionais da atualidade.

Na sala de aula, alunos com histórias de vidas e interesses diferentes representam desafio constante. Cabe ao professor encontrar a maneira mais eficaz de lidar com as dificuldades dos educandos, considerando que cada um deles é único e apresenta competências e dificuldades específicas. O professor também deve estar alinhado a um mundo cada vez mais tecnológico, sabendo a melhor maneira de adequá-lo a suas aulas. A dosagem disso tudo é que representa um grande desafio.

Fora das aulas, mudanças das leis, de sistemáticas de avaliação e até mesmo de bases curriculares fazem parte da rotina docente e representam obstáculos a serem considerados. Buscando atualizações e aprimoramentos, parece que o professor vive correndo atrás de algo para dar conta de tantas situações.

Questões ideológicas e políticas parecem influenciar em algumas dificuldades. O convívio com gestores diferentes e com famílias com expectativas diversas também suscitam por vezes adversidades. Mais desafios!

Então, além de toda a desvalorização que o professor enfrenta fora dos limites das escolas, ainda precisa encarar muitas demandas. Mesmo assim, ele não pode e não quer ser vitimizado, mas deve ser auxiliado efetiva e sistematicamente.

Uma das problemáticas para gestões competentes é possuir a capacidade de fortalecer o professor em seus desafios constantes, frente a tantas modificações que ocorrem na atualidade. Pensar nisso representa consideração, que deve ser evidenciada desde os investimentos em formação continuada até na possibilidade de espaços com trocas de experiências e sentimentos. No final do ano, há o momento das demissões. Quem dá aula em escola privada já deve ter percebido a tensão que é criada no dia D. Por isso a forma como os desligamentos acontecem deve ser repensada nas instituições em geral. O respeito ao professor deve ocorrer também nessas horas, principalmente para que ele possa se recolocar no mercado, não devendo, assim, ocorrer quando os quadros estão fechados, isto é, no início do ano letivo.

Enfim, ter um olhar atento e cuidadoso em relação ao professor é uma necessidade. Vestir a camiseta é sempre exigido pelas instituições, por isso um cuidado real com esse profissional que lida com tantas demandas diferentes deveria existir sempre nas mais variadas situações. Isso certamente ajuda a garantir a tão falada educação de qualidade.

 

 

Comentários