POLÍTICA

Bolsonaro rejeita PSL e é correspondido

Troca de farpas na mídia entre presidente do PSL e presidente da República expõe jogada de Bolsonaro para lançar nova sigla e tentar se descolar dos escândalos de corrupção com uso de laranjas
Da Redação / Publicado em 9 de outubro de 2019
Troca de farpas na mídia entre presidente do PSL e presidente da República expõe jogada de Bolsonaro para lançar nova sigla para as eleições

Foto: Divulgação

Azedou a relação entre presidente do partido do Governo e presidente da República

Foto: Divulgação

Nesta quarta-feira, 9, o presidente do PSL, deputado Luciano Bivar deu a entender que o presidente Jair Bolsonaro já está afastado do PSL, partido que o elegeu. Para Bivar, a fala do presidente Jair Bolsonaro sobre o partido foi “terminal”. Disse com todas as palavras  que o presidente “já está afastado” da legenda e que ele não pode levar a “dignidade” da sigla.

A crise foi gerada porque na terça-feira, 8, veio a público que o presidente Bolsonaro aconselhou um apoiador que se apresentou como pré-candidato pelo PSL em Recife (PE) a “esquecer o partido”. O presidente pediu ainda que o apoiador não divulgasse um vídeo no qual citava Bivar, dizendo que o deputado está “queimado”. “Esquece o PSL, tá ok? Esquece”, disse Bolsonaro.

À jornalista Andrea Sadi, que mantém um Blog ligado à Rede Globo, Bivar disse que “A fala dele (Bolsonaro) foi terminal, ele já está afastado. Não disse para esquecer o partido? Está esquecido” em resposta a questionamento sobre a possibilidade do presidente deixar o partido.

O presidente do PSL também disse não saber o que se passa na cabeça de Bolsonaro e que quer “paz”. Bivar também afirmou ser uma “falácia” dizer que a distribuição do fundo partidário motivou a briga de deputados com o grupo de Bolsonaro, e que o PSL não deixará de apoiar as medidas do governo.

Comentários

Siga-nos