SAÚDE

Gripe exige mesma prevenção que covid-19

Com sintomas semelhantes, tanto a influenza quanto a covid-19 exigem vacinação, distanciamento e máscara
Da Redação / Publicado em 6 de janeiro de 2022
Silvana Teixeira Dal Ponte, gerente médica da emergência do hospital de clínicas de Porto Alegre

Foto: HC/Divulgação

Silvana Teixeira Dal Ponte, gerente médica da emergência do hospital de clínicas de Porto Alegre

Foto: HC/Divulgação

A médica Silvana Teixeira Dal Ponte, gerente médica da emergência do hospital de clínicas de Porto Alegre, alerta para o crescimento de casos de gripe em tempos de covid-19 e para a importância de redobrar cuidados.

“Nós tivemos um aumento súbito de pacientes que procuram nossa emergência neste início de ano por síndrome gripal. Destes pacientes, a maioria testa positivo para influenza”, explica.

NESTA REPORTAGEM
Segundo a médica, é hora de manter os cuidados, usar máscara, ficar alerta, evitar aglomerações e praticar o distanciamento. “Não é hora de baixar a guarda! Quero lembrar também que aqui no HC somos referência para casos graves. Pacientes com casos mais leves devem procurar outras unidade de saúde (postos) próximos às suas residências ”, explica.

Vacinação da gripe em 2021

De acordo com a Secretaria de Saúde do RS (SES), a campanha de vacinação contra a gripe em 2021, ocorrida concomitante a da covid-19, não atingiu a meta de cobertura nos grupos prioritários.

Apenas 79% das pessoas consideradas de risco (como idosos, pessoas com comorbidades, gestantes, puérperas e crianças) foram vacinadas.

A estratégia chegou a ser ampliada para toda a população em julho deste ano, contudo, ainda restaram doses em estoque nos municípios e com o Estado.

A-H3N2 avança

No começo de dezembro, o sistema de saúde do Rio Grande do Sul começou a registrar os primeiros casos  do subtipo A-H3N2, o mesmo responsável por surtos recentes registrados nos estados do Rio de Janeiro e São Paulo, bem como EUA e Europa.

Prevendo um cenário de crescimento da doença, o Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs) emitiu, no começo da segunda quinzena de dezembro, um alerta aos municípios sobre a circulação desse vírus de gripe.

As medidas de prevenção são as mesmas das recomendadas ao coronavírus: uso de máscaras, distanciamento interpessoal, ventilação de ambientes e vacinação para gripe.

Sintomas

Os sintomas de Influenza são semelhantes aos do coronavírus: febre, calafrios, dor de garganta, dor de cabeça, tosse, coriza, distúrbios olfativos ou distúrbios gustativos.  que nós queremos com esse alerta é reforçar juntos aos serviços de saúde que, assim que identifiquem uma pessoa com esses sintomas e resultado negativo para a covid-19, que considerem a possibilidade de ser um Influenza”, comenta a especialista do Núcleo de Doenças Respiratórias do Centro Estadual de Vigilância em Saúde, Letícia Garay Martins. “Isso é muito importante pois, para a Influenza, há um tratamento específico, mesmo sem a confirmação laboratorial”, destacou à época, Letícia.

Flurona

No último dia 5 de janeiro foi confirmado no Laboratório Central do Estado (Lacen/RS) o primeiro caso de codetecção simultânea dos vírus Influenza e coronavírus. Trata-se de um homem, 21 anos, residente de Porto Alegre, que apresentou sintomas gripais leves e não precisou de hospitalização. Situações desse tipo atentam para que sejam mantidas as medidas de prevenção à gripe e covid-19: uso de máscara, distanciamento interpessoal e vacinação contra as duas doenças.

Neste caso identificado, a pessoa foi atendida dia 23 de dezembro na Capital, apresentando dor no corpo, cefaleia (dor de cabeça) e febre. Na mesma data já regressou para casa. Ele não possui comorbidades e o resultado confirmatório de RT-PCR saiu no último dia 28. Investigações posteriores apuraram que o homem realizou apenas uma dose da vacina da covid-19 em setembro do ano passado e não completou o esquema de duas doses. Ainda está em apuração a situação vacinal do homem contra a gripe.

Importância da vacina para gripe

O tipo de vírus da gripe detectado no homem foi o Influenza A-H3N2. É um dos que compõe a vacina anual da gripe, por isso uma das medidas de prevenção indicada pela Secretaria da Saúde (SES) é a imunização.

Mesmo após a realização da campanha, que ocorreu entre abril e julho do ano passado, a vacinação segue disponível nos municípios que ainda possuem doses em estoque e aquelas cidades que não tenham mais doses podem solicitar novos lotes ao Estado. Todas pessoas acima dos 6 meses de idade podem fazer a vacina.

Desde o início de dezembro, o Lacen já identificou 116 casos de Influenza A-H3N2, incluindo entre eles dois óbitos (em residentes de Porto Alegre e São Francisco de Paula) e esse caso leve de codetecção com o coronavírus.

Comentários

Siga-nos