Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 212 | Ano 22 | ABR 2017
ENSINO PRIVADO
MOBILIZAÇÃO

Professores contra a reforma da Previdência

O Sindicato dos Professores (Sinpro/RS) mantém intensa agenda de mobilização contra as reformas da Previdência e trabalhista, iniciativas do governo federal, em discussão no Congresso, que representam perspectiva de perda de direitos a todos os trabalhadores, com repercussões negativas também na vida dos docentes. Em março, a categoria discutiu, em assembleia e nas instituições de ensino, os prejuízos da reforma da Previdência e evidenciou sua oposição à PEC 287, pelas graves consequências na aposentadoria dos professores.

“A firme oposição dos professores à reforma da Previdência motivou a aprovação de um Manifesto na Assembleia Geral de professores, realizada no início de março”, destaca Marcos Fuhr, diretor do Sinpro/RS. A categoria manifestou sua contrariedade com a proposta no que se refere à equiparação da idade e tempo de contribuição entre homens e mulheres; o tempo mínimo de 25 anos de contribuição; o estabelecimento do limite de 65 anos de idade para a aposentadoria; e a perspectiva de 49 anos de contribuição para a aposentadoria integral. O Manifesto foi entregue ao Sinepe/RS, ao Comung, a mantenedoras e encaminhado às reitorias e direções das instituições de ensino superior privadas do RS.

MOBILIZAÇÃO – No Dia Nacional de Luta contra a reforma da Previdência, organizado pelas centrais sindicais e movimento social, em 15 de março, a direção do Sinpro/RS realizou vigília nas instituições para denunciar, com a distribuição de adesivos e folhetos, os prejuízos da reforma da Previdência. Professores participaram ainda das manifestações e paralisações que integraram as mais diversas categorias na região Metropolitana, Vale do Sinos e nas principais cidades do interior do estado nesse dia, bem como participaram da concentração e caminhada com mais de 12 mil pessoas que encerraram o movimento na capital. No dia 20, o Sinpro/RS lançou abaixo-assinado físico e virtual contra a reforma da Previdência que será encaminhado aos deputados e senadores gaúchos.

O movimento contra a reforma da Previdência motivou outras formas de mobilização dos professores pelo interior do estado, com intensa participação das regionais do Sinpro/RS nas atividades do Comitê contra a Reforma da Previdência e nas audiências públicas realizadas nas Câmaras de vereadores. A direção colegiada do Sindicato dos Professores/RS avaliou positivamente as mobilizações. “Reiteramos compromisso do Sindicato com a continuidade da luta, orientando seus dirigentes a se integrarem nas iniciativas de organização local e participação das mobilizações que serão realizadas no próximo período”, destaca Marcos Fuhr, diretor do Sinpro/RS. “Tendo em vista a convocação de greve geral pelas centrais sindicais para o dia 28 de abril, o Sindicato divulgará nas instituições de ensino e convocará os professores para a participação no movimento”.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS