Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 123 | Ano 13 | Mai 2008
ENSINO PRIVADO
CONVENÇÃO COLETIVA 2008

Sinpro/RS e Sinepe/RS assinaram em 17 de abril a Convenção Coletiva de Trabalho 2008 (CCT) dos professores do ensino privado do RS.

O documento confirmou o reajuste de 5,43% para a categoria (INPC), retroativo a março, a ser pago no salário de abril. O Acordo Coletivo foi aprovado em Assembléia Geral no dia 12 de abril na sede estadual do Sinpro/RS, sendo destaque a aprovação do pagamento de um terço de hora/aula a cada 80 quilômetros de deslocamento entre campi, para professores da Educação Superior, e o detalhamento das regras nos casos de redução de carga horária (a íntegra da CCT 2008 está disponível no sitewww.sinprors.org.br/cct2008).

“Acreditamos que a negociação deste ano teve um saldo positivo, pois fez parte de um processo de real negociação. Lamentamos, no entanto, a falta de reconhecimento por parte do Sindicato patronal de reivindicações que melhorariam as condições de trabalho dos professores. São questões fundamentais para a qualidade do ensino como, por exemplo, o limite de alunos por turma, o recesso escolar de 14 dias em julho e mais 14 dias junto às férias de verão e a contratação de professores nos cursos de Ensino a Distância (EaD)”, afirma Cássio Bessa, Diretor do Sinpro/RS.

As reuniões da Negociação 2008 iniciaram em 4 de março, data em que o Sinpro/RS apresentou sua pauta de reivindicações ao Sindicato patronal. Na mesma ocasião foi proposta a discussão de Educação Superior e Educação Básica em câmaras distintas. “Propusemos este formato em duas câmaras, pois acreditamos que é cada vez mais nítida a necessidade de aprofundar temas específicos de cada nível, tornando a negociação mais objetiva e qualificada”, destaca Bessa. No entanto, apenas a segunda e terceira rodadas, nos dias 11 e 18 de março, aconteceram neste formato. O Sinepe/RS não aceitou a continuidade do processo em níveis.

A quarta rodada da Negociação foi adiada pelo Sinepe/RS, do dia 25 de março para 1º de abril, quando foi apresentada pela primeira vez uma contraproposta às reivindicações dos professores. Na avaliação da Direção Colegiada do Sinpro/RS, a reunião foi marcada pela tentativa de retirar direitos já conquistados pela categoria – ver artigo nesta página.

O Sindicato das escolas propôs a redução do desconto para dependentes nas anuidades escolares, extinção do percentual por aprimoramento acadêmico dos professores das séries iniciais (até 5º ano) e redução do adicional por mestrado e doutorado. O Sinpro/RS, além de rejeitar tais propostas, apresentou novas formulações de cláusulas sociais. A Negociação Coletiva foi encerrada com a quinta é última reunião dia 8 de abril com o fechamento das propostas que foram consenso entre os sindicatos.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS