MOVIMENTO

Mostra de cartunistas vai circular por Porto Alegre

A primeira exibição será na Redenção, sábado, 7. Cartunistas aguardam decisão sobre mandado de segurança para que a exposição retorne ao legislativo municipal, de onde foi retirada pela presidente da Casa
Por Marcelo Menna Barreto / Publicado em 5 de setembro de 2019

 

 

 

Protesto em frente à Câmara de Vereadores contra retirada da mostra Independência em Risco

Foto: Marcelo Menna Barreto

Protesto em frente à Câmara de Vereadores, na tarde desta quinta, 5, contra retirada da mostra Independência em Risco pela presidente da Casa, vereadora Mônica Leal um dia após sua inauguração

Foto: Marcelo Menna Barreto

A montagem em frente da Câmara de Vereadores de Porto Alegre da exposição com os 36 desenhos censurados pela presidente da casa, vereadora Monica Leal (PP) foi o marco do protesto realizado hoje, 5, diante do prédio que sedia o legislativo da capital gaúcha. No entanto, a notícia de que a Associação de Mães e Pais pela Democracia e os Juristas pela Democracia estabeleceram uma parceria para entrar com um mandado de segurança para que a Independência em Risco volte às dependências de onde foi expulsa arrancou aplausos dos presentes, representantes das mais variadas instituições que se uniram para defender a liberdade de expressão.

Prevista para durar de 2 a 19 de setembro próximo, a mostra que reúne cartuns, charges e tiras de artistas gaúchos, entre eles profissionais reconhecidos internacionalmente, foi retirada sob as ordens da presidente do legislativo municipal que seguiu as críticas do vereador emedebista Valter Naigelstein que em suas redes sociais taxou que os trabalhos eram “uma ofensa ao presidente do Brasil”.

Retorno à Câmara

Ontem, 4, os cartunistas Celso Schröder e Edgar Vasques, colaboradores do Extra Classe, enviaram ofício à presidente Monica Leal solicitando maiores esclarecimentos sobre a retirada da exposição e protocolaram “formalmente a exigência da imediata reposição da exposição”. Até o fechamento dessa matéria, Monica Leal não havia se manifestado.

As Mães e Pais pela Democracia e os Juristas pela Democracia no ato deixaram claro que não pretendem esperar a decisão. Hoje mesmo iniciaram os procedimento de “qualificação” dos artistas censurados para acionar o judiciário. “Não vamos deixar que isto passe assim, fácil. Isso aqui não é a extensão da casa da presidente”, verbalizou Renato Nakahara, da Mães e Pais pela Democracia.

O advogado Ramiro Goulart, da Associação Juristas pela Democracia, deixou claro que os advogados estão à disposição para impedir que “a nossa Constituição seja violada dessa forma”, informando que no mandato de segurança que está sendo elaborado será pedido ainda uma multa diária por descumprimento caso seja dado procedência.

Mario Madureira, presidente da Associação Juristas pela Democracia indignado bradou: “A arte não pode ser censurada em hipótese alguma” e acentuou o que chamou de um absurdo isto estar acontecendo exatamente em uma Casa onde a liberdade de expressão deveria ser a tônica.

Itinerância

Foto: Marcelo Menna Barreto

Foto: Marcelo Menna Barreto

“Mestre de cerimônias” do ato, Celso Schröder ainda informou que enquanto não for definido a situação da Independência em Risco, a exposição pretende itinerar pela cidade de Porto Alegre. O primeiro local já tem data e hora, o monumento dos Expedicionários, no sábado, 7 de setembro, a partir das 13 horas.

Schröder na ocasião destacou a memória de Henfil, “nosso maior cartunistas”, ao lembrar que tudo o que está acontecendo deve motivar uma forte resistência daqueles que defendem a democracia no país. Ele ainda antecipa: “A ideia mesmo é retomarmos o local da exposição e, desta vez ampliada, pois já temos demonstração de artistas das mais variadas regiões do Brasil e do mundo que querem se somar à mostra”.

Comentários

Siga-nos