OPINIÃO

2019, essa incógnita

Por Fraga / Publicado em 11 de dezembro de 2018

Ilustração: Sica

Ilustração: Sica

Diante das apreensões de grande parte da população acerca do novo ano, adianto que apurei junto a fontes inseguras quanto à natureza e principais características de 2019. É o básico do básico, mas serve para acalmar tanto os sem norte quanto aqueles sem a rosa dos ventos.

Meses
Pra começar, estão previstos a dúzia de sempre. Se o orçamento permitir, alguns poderão ser repetidos. Se faltar verba, alguns deixarão de acontecer. Também podem ocorrer ajustes na extensão, como meses com 40 ou mais dias e outros com 10 ou 20. Conforme se defina a realidade, 2019 poderá ter vários agostos, ou um agosto prolongado. Tampouco está descartado que agosto dure de janeiro a dezembro.

Bimestres
Haverá entre 8 e 10, ainda é incerto.

Trimestres
Talvez fiquem em 4, no máximo 5.

Quadrimestres
Pode ser que sejam 2, quem sabe o dobro.

Semestres
Ainda em estudo, mas de 3 não passarão.

Quinzenas
São partes integrantes de cada mês, com uma novidade: poderão, de acordo com a vontade do poder público, serem desmembradas em quins e zenas, espalhadas ao longo do ano.

Semanas
Se 2019 se mostrar folgado, teremos 42. Se parecer apertado, entre 70 e 80.

Dias
O cálculo mais otimista seria de 365, porém, com sensação térmica de 420. Em cálculo pessimista, um ano interminável. (Ainda assim, um ano bem menor que os 3 subsequentes)

Anoiteceres
Um por dia, com oscilações na cintilância a partir das 15h. O lusco-fusco será patrocinado por usinas termoelétricas apagadas.

Noites
Seguirão os cálculos feitos para os dias. Apesar disso, nada impedirá que noites e dias ocorram de forma desparelha. Imaginem a vantagem para pesadelos. Trata-se de experiência: se der certo, será adotada durante todo o período da nova administração.

Madrugadas
Vão durar enquanto houver escuridão, podendo inclusive avançar pelas manhãs a fora. Nesses casos, as insônias estarão liberadas.

Alvoreceres
Pode ser que sejam em igual número dos anoiteceres, pode ser que não, depende das autoridades. Conforme as condições anticlimáticas, talvez o país até tenha auroras boreais na região do Equador.

Horas
Em princípio, as de sempre, sem ordem fixa ou sequência obrigatória. Ah, serão todas hora H.

Minutos
Cada hora terá quantos minutos couberem, todos com cara de último minuto ou, o que é mais provável, aparentando ser o minuto fatal.

Segundos
Vão variar: alguns durarão apenas um átimo de segundo, outros parecerão durar minutos, enfim, o alívio de uns vai compensar a agonia de outros. Como já é atualmente, aliás.

Fora esses detalhes, 2019 poderá ser um ano tipicamente brasileiro.

Comentários