Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 065 | Ano 7 | Set 2002
EXTRAPAUTA
EXTRA PAUTA

Arte e febre aftosa

Uma escultura de um bezerro cortado ao meio e mantido em uma solução de formol causou polêmica entre fazendeiros da Grã-Bretanha, pois, segundo eles, a escultura alude à epidemia de febre aftosa. A obra recebeu o nome de Filho Pródigo (Dividido) e é do artista conceitual Damien Hirst. O objetivo da exposição é estimular a agricultura e a indústria na região norte da Grã-Bretanha, área que foi mais atingida pela doença no ano passado. Para o artista, a obra não remete à febre aftosa, pois o bezerro morreu de causas naturais e é uma metáfora relacionada às pessoas.

 

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS