Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
27/09/2017
MOISÉS MENDES
COLUNISTA

Por que a Justiça só tira a noite de Aécio?

Por que a Justiça só quer tirar a noite de Aécio?

Lula Marques/Fotos Públicas

Lula Marques/Fotos Públicas

Aécio Neves talvez não tenha resistência para ficar um mês preso, ou talvez não resista nem por uma semana. Mas é quase certo que nunca ficaremos sabendo da capacidade de Aécio de resistir ao banho frio e à tentação de uma delação. Sabemos que Palocci não aguentou um ano e, sem acordo e sem que ninguém pedisse, saiu delatando Lula.

Mas Aécio, com nove inquéritos, consegue escapar sempre de qualquer risco mais sério contra seu silêncio e seus segredos. Aécio não precisa entregar ninguém, porque ninguém lhe pede nada. Ninguém está interessado em delação de tucano, assim como nenhum procurador presta atenção nos pedidos de delação de Eduardo Cunha.

Aécio até agora só perdeu a noite e o direito de aparecer no Senado, onde é considerado o senador mais improdutivo. Não prendem Aécio, como prenderam Delcídio, apenas pedem para que saia de circulação. Escondem Aécio, como ainda escondem os filhos dos poderosos e ricos de cidades do interior metidos em confusão. Vá para casa (sem tornozeleira), aquiete-se e torça para ser esquecido por um tempo.

Aécio foi punido com o corretivo que a Justiça aplica há séculos a bandidos comuns. Os ministros subtraíram de Aécio os prazeres da noite. Não poderá frequentar a casas noturnas e bares do Rio, onde distribuía gorjetas de R$ 100. Bandidos comuns são impedidos de sair à noite para que não bebam, não se reagrupem, não entrem em confusão e não sejam atraídos pela penumbra para ações delituosas. Mas o que isso significa para Aécio?

É uma formalidade, para que não digam que o Supremo não fez nada. O sujeito que seria comandante de uma quadrilha de propineiros, que foi grampeado avisando que poderia mandar matar o primo-mula depois do serviço feito e que disse (em outro grampo) a um parceiro político e dono de helicóptero, como ameaça, que estava estigmatizado por ter o nome sempre associado ao tráfico de drogas, esse sujeito continua solto.

Nunca ficaremos sabendo o que ele ou qualquer tucano dos grandes tem a contar. E Aécio deve ser um dos tucanos que mais sabem da corrupção no PSDB. Foi presidente do PSDB e deve saber mais dos rolos do partido do que Palocci diz saber do PT e de Lula.

Mas nunca será preso. Prenderam e soltaram a irmã de Aécio, mas ele é imune a qualquer abordagem do Ministério Público, que pediu por três vezes sua prisão. Não pegam nem os cúmplices de Aécio. Talvez cheguem, como chegaram em São Paulo, na gangue do metrô, a subalternos da pilantragem tucana. Mas Aécio é inalcançável. Pegam até os quadrilheiros do PMDB, mas não pegam os tucanos.

Por isso nunca ficaremos sabendo o que Aécio contaria se enfrentasse uma masmorra como a de Curitiba, onde nunca será preso porque tem foro privilegiado. E o pior é que Aécio poderia ser preso e abandonado num canto, porque o Ministério Público não se interessa pelo que ele teria a contar.

Aécio foi o candidato da eleição que o PSDB considerava ganha. O PSDB comemorou por antecipação sua vitória contra Dilma, como se assim, no grito, tudo se materializasse. E depois puxou as ações que levaram ao golpe, ao tentar anular o resultado das urnas e ao denunciar a campanha da chapa Dilma-Temer. Aécio liderou essas ações.

Hoje, é um político moribundo, com 3% de preferência do eleitorado nas pesquisas. Não manda no partido. Não tem mais liderança nenhuma nem em Minas. A Globo o abandonou há muito tempo. O jaburu-da-mala era seu último parceiro.

Mas o Supremo preserva Aécio. O que ele tem que Delcídio do Amaral não tinha? O que faz com que sobreviva e seja impedido apenas de circular à noite? Aécio nunca será submetido aos experimentos medievais de Curitiba. Os tucanos estão livres do teste de resistência ao método Sergio Moro de obtenção de delações.

Não há prisão preventiva para tucanos, não há nada que ameace suas ações. Tucanos conquistaram blindagem especial. Aécio Neves é um traste que a direita abandonou na estrada. Mas o Judiciário vai lá e recolhe Aécio e trata suas feridas. Por quê? Porque a Justiça deve ter afeição por Aécio.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS