Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 106 | Ano 11 | Set 2006
MOVIMENTO
FUNDAÇÃO ECARTA

Com menos de dois anos de existência, a Fundação Cultural e Assistencial Ecarta, instituída pelo Sinpro/RS, é reconhecida pela comunidade gaúcha como um importante espaço para a arte e a educação. A meta é consolidar a programação no Interior, aumentar os recursos financeiros por meio de parcerias e efetivar a participação dos professores do ensino privado nos projetos.

Noite do dia 11 de agosto. Uma jovem em uma banca improvisada pinta com hena as veias de quem passava pela Avenida João Pessoa, esquina com a Rua José Bonifácio. A jovem é a artista plástica Fabiana Rossarola, e a performance – Vista suas veias – integra a mostra coletiva Destino: Porto Alegre, da Fundação Ecarta, que conta com a participação dos artistas plásticos Andrei R. Thomaz (em parceria com o músico Martin Heuser), Cláudia Zanatta, Cristina Ribas e Patrícia Francisco. A mostra, inaugurada às 19h do dia 11 de agosto, reúne trabalhos inéditos dos artistas que, atualmente, vivem e produzem fora do Estado e do país. A visitação vai até 22 de agosto, das 10h às 19h, de terças a domingos, com entrada franca.

Sob a curadoria de Leandro Selister, um dos artistas que inaugurou em abril do ano passado a Galeria de Arte da Ecarta, a exposição explora a contemporaneidade, reforça questões presentes na arte produzida nos dias de hoje e a relação do público-espectador a partir de trabalhos em vídeo, fotografia, web arte (www.fundacaoecarta.org.br), instalação e performance. O público que interagiu com Fabiana em sua performance registrou a ação com fotografias, que foram incluídas no espaço destinado ao seu trabalho na Galeria, passando a ser também co-autor do trabalho. Andrei R. Thomaz, por sua vez, optou por desenvolver um trabalho tendo como suporte a internet. A animação desenvolvida pelo artista, Quando uma página se torna um labirinto, foi realizada especialmente para o site da Fundação Ecarta e pode ser vista não apenas pelos visitantes da exposição, mas por todas as pessoas conectadas à web. Já os trabalhos de Cláudia Zanatta, Cristina Ribas e Patrícia Francisco têm em comum a seleção/captação de imagens por parte das artistas para a construção de narrativas, apresentadas de três formas distintas: o vídeo Uma conversa (para improviso), de Patrícia Francisco; as impressões digitais Herbário Valenciano, de Cláudia Zanatta; e a instalação Livros azuis, de Cristina Ribas. O público participa de forma indireta realizando associações e construindo as suas próprias narrativas a partir das imagens de Cláudia e Patrícia, e é convidado a interagir na instalação de Cristina, manuseando os quatro livros e descobrindo as relações propostas pelas artistas entre as imagens.

RECONHECIMENTO – No final do ano passado, com menos de um ano de existência, a Galeria de Arte da Ecarta foi destacada pela revista Aplauso como um dos acontecimentos de 2005 em Porto Alegre, na área das artes plásticas, pela sua atenção especial à arte contemporânea gaúcha e valorização da produção dos jovens artistas.

Instituída pelo Sindicato dos Professores do Ensino Privado do RS (Sinpro/RS), a Fundação Ecarta está completando um ano e cinco meses de atividade neste mês. A programação é trimestral (confira na página 17) e orientada por eixos (agosto, setembro e outubro aborda o gaúcho além-fronteira), que perpassam todos os seus principais projetos: o Fala Quarta (palestras ministradas às quartas-feiras, com os mais diversos temas), o Público Sênior (palestras voltadas ao público da terceira idade, às terças-feiras), o Ecarta Musical (shows aos sábados com artistas gaúchos, a cada quinze dias) e os cursos. As palestras e os shows têm entrada franca. Neste trimestre, a programação tem a parceria do Banrisul, do Sinpro/RS e da Gráfica Relâmpago. A Ecarta conta ainda com o Núcleo Cultural do Vinho, que tem se dedicado à temática do vinho, sua história e a sua geografia, além de realizar cursos de degustação. No plano da assistência, mantém a campanha de doação de livros, que, no primeiro semestre deste ano, recolheu mais de duas mil obras, repassadas a instituições carentes.

“A Fundação é um projeto que vem se materializando com o trabalho voluntário de vários diretores do Sinpro/RS”, destaca Marcos Fuhr, presidente da Ecarta e diretor do Sindicato. “Apesar dos parcos recursos de que dispõe, a Ecarta tem conseguido chamar a atenção da sociedade em geral.” Um dos desafios que está posto agora, segundo ele, é garantir a presença e uma participação efetiva dos professores do ensino privado. “Voltada para toda a sociedade, a Ecarta tem nos professores do ensino privado seu público primeiro, por serem esses seus instituidores”. Fuhr diz que a divulgação da programação será intensificada junto às escolas.

INTERIORIZAÇÃO – Pelo menos três projetos já estão sendo levados sistematicamente ao interior do Estado, viabilizados pela parceria com empresas e instituições locais. O Ecarta Musical está realizando shows mensais em Lajeado, com o apoio do Unishopping. O Conversa de professor, atividade que oportuniza debates sobre o fazer pedagógico nas diferentes áreas do conhecimento, está ocorrendo também em Santa Rosa, em parceria com o Sesc local. O Núcleo Cultural do Vinho também vem realizando cursos no Interior. Neste ano, foram realizadas atividades em Erechim, Passo Fundo e Garibaldi, e, em novembro, a Ecarta levará um grupo a Mendonza, Uruguai.

FINANCIAMENTO – Para viabilizar a realização de seus projetos, a Ecarta, cujo orçamento é oriundo atualmente de dotação orçamentária do Sinpro/RS, parceria com o Banrisul e doações, está inscrevendo projetos nas Leis de Incentivo à Cultura do Estado e da União. Na Lei Rouanet foi inscrito o projeto Ecarta Instrumental, que prevê apresentações musicais e seminários estaduais.

A sede da Ecarta fica na Avenida João Pessoa, 943, em Porto Alegre. Outras informações sobre a Fundação podem ser obtidas no site www.fundacaoecarta.org.br e fone (51) 4009.2970. (Daniela Santos)

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS