MOVIMENTO

Sindiágua convoca ato em defesa da Corsan pública

Ato RS pela Água será nesta terça-feira, 28, a partir das 11h, contra a privatização da Corsan. Funcionários da Companhia podem decidir por estado de greve em assembleia também nesta terça
Por Redação / Publicado em 27 de junho de 2022

Envios diários

Envios diários

Foto: Corsan/Divulgação

Governo do estado anunciou para julho a venda das ações da Corsan na bolsa de valores

Foto: Corsan/Divulgação

O Sindiágua/RS e várias entidades sociais estão convocando a sociedade para o ato RS pela Água nesta terça-feira, 28, em Porto Alegre. A mobilização quer alertar para a importância de manter a Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan) pública para garantir água de qualidade e preço justo para os mais de 300 municípios atendidos.

A manifestação também intensifica a defesa das companhias municipais também ameaçadas de privatização, como é o caso do Departamento Municipal de Água e Esgoto (Dmae).

A caminhada inicia às 11 horas em frente ao Dmae, na Rua 24 de Outubro, 200, e segue em passeata, passando em frente a sede da Corsan até a Praça da Matriz, com pronunciamentos dirigidos ao governo do estado e ao parlamento gaúcho.

A organização estima a participação de pessoas dos mais de 300 municípios atendidos pela Corsan e por outras empresas públicas que também vêm sendo alvo de tentativas de privatização. No Rio Grande do Sul o governo do estado anunciou para julho a venda das ações da Corsan na bolsa de valores.

“A gravidade exige este grito pela água pública. O acesso à água de qualidade é um direito humano. Por isso o Sindiágua e várias entidades sociais fazem este chamamento crucial para assegurar um serviço público com controle social”, enfatiza o presidente do Sindiágua/RS, Arilson Wünsch.

O dirigente destaca a ofensiva no país e no mundo por parte de grandes empresas transnacionais em tomar o controle do saneamento. “Cada vez mais vemos os governos, pouco comprometidos com a cidadania, vendendo às companhias públicas para empresas privadas para comercializar um bem vital que não pode ser tratado como mercadoria”, ressalta.

Estão somadas a este movimento entidades como o Sindicato dos Municipários de Porto Alegre (Simpa), o Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), o Levante Popular da Juventude, o Movimento dos Pequenos Agricultores (MPA) entre vários outros de diferentes segmentos.

Funcionários da Corsan podem decidir por estado de greve em assembleia nesta terça-feira

Os funcionários da Corsan podem deliberar pelo estado de greve na assembleia geral extraordinária marcada também para esta terça-feira, 28, em Porto Alegre.

Segundo o presidente do Sindiágua/RS, há mais de 90 dias a direção da estatal se recusa a iniciar as negociações sobre o Acordo Coletivo de Trabalho da categoria de aproximadamente cinco mil servidores, cuja a prorrogação também está vencendo.

A plenária antecede o ato RS pela Água, às 11 horas, em frente ao Dmae.

Um grande número de prefeitos e parlamentares municipais, estaduais e federais estão fazendo pronunciamentos e chamando para a mobilização frente ao anúncio do governo estadual de colocar as ações da Corsan a venda na bolsa de valores.

“O Rio Grande do Sul não deve andar na contramão do mundo. Centenas de cidades estão reestatizando os serviços de saneamento por ficarem piores e mais caros nas mãos das empresas privadas, como ocorre agora com a Equatorial, que assumiu a CEEE-D”, enfatiza o presidente do Sindiágua/RS, Arilson Wünsch.

Comentários

Siga-nos