POLÍTICA

Agressor de enfermeiras é identificado

O agressor se chama Renan da Silva Sena, ex-funcionário terceirizado do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos
Da Redação / Publicado em 7 de maio de 2020
Ele se chama Renan da Silva Sena, foi funcionário terceirizado do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) e é missionário da Igreja Batista

Foto: Divulgação / Sindicato dos Enfermeiros do DF

Renan da Silva Sena foi funcionário terceirizado do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) e atua como missionário da Igreja Batista no Vale do Amanhecer

Foto: Divulgação / Sindicato dos Enfermeiros do DF

Foi identificado o homem que agrediu verbalmente e cuspiu em enfermeiras na Praça dos Três Poderes, em Brasília, no dia 1º maio. O agressor se chama Renan da Silva Sena, funcionário terceirizado do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), comandado por Damares Alves.

Ele é analista de projetos do setor socioeducativo, mas não aparece nem exerce suas atividades no Ministério desde de março. Ministério alega que ele foi exonerado. Também atua como missionário da Igreja Batista Vale do Amanhecer. Ele foi contratado pela empresa G4F Soluções Corporativas Ltda, que tem um contrato com o Ministério no valor de R$ 20 milhões de prestação serviços.

No dia 1º de maio, cerca de 60 enfermeiros homenageavam pacificamente 55 colegas de profissão mortos por conta da pandemia do novo coronavírus (covid-19) na Praça dos Três Poderes quando foram alvo de ataques por parte de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro autodenominados os 300 do Brasil, que pedem golpe militar e pretendem formar uma milícia armada de extrema direita.

Comentários

Siga-nos