Jornal Extra Classe - Jornalismo além da superfície
Nº 111 | Ano 12 | Mar 2007
ENSINO PRIVADO
UERGS

A Justiça do Trabalho confirmou a legitimidade da representação do Sinpro/RS aos professores da Uergs ao impedir que a entidade pré-sindical denominada “Sinduergs” se manifeste nesta condição. No final de janeiro, o juiz Marco Aurélio Barcellos Carneiro, da 27ª Vara do Trabalho de Porto Alegre deferiu a ação trabalhista com antecipação de tutela ajuizada pelo Sinpro/RS juntamente com o Semapi e o Sintae/RS requerendo, em caráter liminar, que o “Sinduergs” não mais se apresente como representante dos professores e funcionários da Universidade Estadual. O despacho determina que “o ‘Sinduergs’ se abstenha de praticar atos de representação, negociação coletiva e/ou individual, de natureza administrativa e/ou judicial, em especial em favor dos empregados da Uergs, bem como se divulgar representante sindical daqueles empregados ou de outros”. O Sinpro/RS também busca o cumprimento de todos os direitos trabalhistas dos professores da Uergs que vierem a ser demitidos. Ação Civil Coletiva nesse sentido tramita na 5ª Vara do Trabalho da Comarca de Porto Alegre.

Marcado .Adicionar aos favoritos o permalink.
© Copyright 2014, Jornal Extra Classe - Todos os direitos reservados.

Os comentários estão encerrados.


CONTEÚDOS RELACIONADOS